Plano de contingência admite cenário de até 25% de falta ao trabalho nas próximas semanas, por causa da Ômicron

O governo prepara planos de contingência para minimizar as perturbações causadas pelo aumento de infecções COVID-19 nos serviços públicos e cadeias de abastecimento.

O Chanceler do Ducado de Lancaster, Steve Barclay, está a presidir reuniões regulares com ministros para acompanhar de perto os impactos da Omicron nas forças de trabalho e cadeias de abastecimento e monitorizar as escolas com o regresso dos alunos no novo ano.

Sector público e privado desenvolvem planos de gestão de faltas, a fim de assegurar que os sectores estejam preparados e que as perturbações sejam minimizadas.

Até agora, o impacto causado pela Omicron tem sido controlado na maioria das partes do sector público, mas os líderes do sector público têm sido solicitados a testar planos contra os piores cenários de ausência de mão-de-obra de 10%, 20% e 25%.

Identificaram uma série de mitigações, incluindo a identificação de pessoal adicional – tal como voluntários no sector público ou antigos professores nas escolas – dando prioridade à prestação de serviços e reduzindo a burocracia.

Embora o programa de reforço da vacina tenha chegado a mais de 33 milhões de pessoas – quase dois terços dos adultos no Reino Unido – a receber agora a sua terceira dose, os elevados níveis de casos positivos de COVID-19 e o aumento da transmissibilidade da Omicron podem significar que as empresas e os serviços públicos do Reino Unido enfrentem problemas ao longo das próximas semanas.

Com uma terceira dose de vacina aumentando a protecção em até 75%, todos os departamentos governamentais, liderados pelo Department for Health and Social Care, estão também a renovar esforços para garantir que o sector público crítico e os trabalhadores-chave recebam as suas injecções de reforço.

O que o governo já fez

Medidas para minimizar qualquer potencial interrupção da mão-de-obra ou da cadeia de fornecimento.

– Redução do período de isolamento de 10 para 7 dias com 2 testes negativos;

– Introdução de testes de contacto diários para prevenir a necessidade generalizada de auto-isolamento quando alguém não deu positivo para COVID-19;

– Investimento de £462 milhões para apoiar o recrutamento e retenção de mão-de-obra no sector dos cuidados sociais para adultos;

– Utilização de passaportes digitais para o pessoal do NHS que lhes permitam deslocar-se facilmente entre hospitais;

– Prolongamento do Fundo de Controlo de Infecções até Março de 2022 para apoiar os pagamentos de auto-isolamento do pessoal, testes e cobertura dos custos de vacinação do pessoal em lares, apoiados por £ 388 milhões;

– Aumento do número de condutores de veículos pesados através de testes mais rápidos de competências;

– Pedido aos professores qualificados que já não estão na profissão que se inscrevam para preencher temporariamente faltas e apoiar escolas a permanecerem abertas durante o novo período;

– Acréscimo das funções de cuidador à Lista de Ocupação de Carência para reforçar a força de trabalho de assistência social;

– Facilitação do registo de enfermeiros estrangeiros para exercer no Reino Unido – como resultado, só esta semana 800 enfermeiros puderam registar-se no Nurse and Midwifery Council.

Fonte: Gov.uk

Imagem: Unsplash

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *