Os turistas podem ser forçados a fazer um vídeo mostrando o momento em que fazem o teste COVID

Os turistas poderiam ser forçados a filmar eles próprios a fazer um teste PCR Covid no dia dois, exigido para viajantes com dupla vacinação.

Fui ncionários governamentais começaram a consultar a indústria de viagens sobre formas de verificar se os turistas que regressam à Inglaterra completaram os testes de fluxo lateral mais baratos que irão substituir os PCRs em Outubro.

Fontes da indústria de viagens disseram que significava que os turistas teriam de usar um teste de um fornecedor registado ou através de uma consulta em vídeo na qual o viajante completa o teste sob a supervisão de um membro treinado do pessoal da empresa de testes.

Airlines UK solicitou a remoção do teste PCR do segundo dIa a partir de 4 de Outubro, a mesma data em que podem ser removidos os testes prévios à partida para turistas com dupla vacinação, de modo a que as famílias possam planear para o semestre sem qualquer incerteza contínua.

Sob o novo regime, os testes PCR, que custam em média £70 e devem ser realizados no segundo dia em Inglaterra, serão substituídos por testes de fluxo lateral, que custam cerca de £40, embora algumas empresas cobrem até £150.

Espera-se que o Departamento de Saúde e Assistência Social (DHSC) defina as condições que exigirá às empresas de testes.

Isto exigiria do viajante uma verificação de identificação ou passaporte, assegurando que é a sua amostra, assegurando que a amostra vai para um kit de teste para que seja o resultado dessa pessoa, e que, se positivo, pode ser realizado um teste PCR no indivíduo para sequenciação do genoma para verificar a existência de variantes.

“Cabe à indústria encontrar soluções”, disse uma fonte. Embora a consulta em vídeo seja uma opção, outra poderia replicar o sistema de Gibraltar, segundo o qual os passageiros pagam para serem rastreados à chegada ao aeroporto, confirmar a sua identidade com um código QR e obter o resultado por mensagem de texto 20 minutos mais tarde.

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *