Babá brasileira está entre as 4 melhores da Inglaterra

É brasileira uma das melhores babás da Inglaterra. Fernanda de Souza, de 34 anos, foi finalista (pela segunda vez) do UK Nanny of the Year, premiação criada pela famosa babá inglesa Helen McCarthy.

Fernanda é babá profissional, com registro no Ofsted – departamento do governo do Reino Unido responsável por inspecionar uma série de instituições educacionais, incluindo escolas estaduais e algumas escolas independentes.

A brasileira participa dos eventos da UK Nanny desde 2016 – um dia internacional de treinamento sempre em abril e uma conferência em outubro. Ano passado, a programação foi online e teve até apresentação em português.

Em 2019, a organização lançou o primeiro concurso UK Nanny of the Year. As nomeações são abertas. Pode nomear uma nanny qualquer pessoa que conhece o trabalho da nomeada, mas que não seja parente. Voto de marido não vale, por exemplo. No final, um júri especializado seleciona uma vencedora, que este ano foi Mimi Saunders.

“Estou muito feliz. A gente vem como imigrante e luta muito para conquistar nosso espeço”, diz Fernanda na entrevista a seguir.

Fernanda de Souza foi uma das quatro finalistas do UK Nanny of the Year

Notícias em Português – Essa não é a primeira vez que você foi finalista, certo?

Fernanda de Souza – Em 2019, fiquei entre as seis finalistas. Para mim, já foi um prêmio estar entre as finalistas. Este ano, recebi quatro nomeações e uma delas me emocionou de forma especial porque foi inesperada: fui nomeada pela avó de uma das crianças.

Como escolheu a profissão de nanny?

Sinto que fui escolhida pela profissão de nanny. Eu trabalhava como cleaner e, em uma das casas onde eu trabalhava, as crianças gostavam muito de mim. Eu fazia limpeza nessa casa duas vezes por semana e as crianças me esperavam chegar e ficavam brincando perto de mim. A mãe delas me indicou para uma vaga de mother’s helper, que é uma babá que cuida também da casa e atua ao lado da mãe, que nesses casos fica em casa.

Por que escolheu viver na Inglaterra?

Cheguei na Inglaterra em 2007. Meu marido tinha voltado para o Brasil depois de viver três anos aqui e não se adaptou com o retorno. Depois de seis meses no Brasil, ele quis voltar para a Europa quando nos conhecemos. Eu tinha apenas 18 anos. Casamo-nos e imigramos juntos. Já são 16 de casamento. Eu sempre gostei de estudar. Minha família era pobre, comecei a trabalhar com 12 anos, em uma fábrica de costura, cortando a linha das peças. Trabalhava de dia e estudava à noite. Quando imigramos, a ideia era ficar cinco anos, juntar dinheiro para comprar uma casa no Brasil e abrir uma fábrica de roupas.

Quando entendeu o que a profissão de babá significava na Inglaterra?

Eu tinha a ideia de babá que trazia do Brasil: uma prima adolescente olhando as crianças mais novas da família. Como mother’s helper descobri e me encantei com os métodos de educação daquela família inglesa. Eram três crianças, mas a casa funcionava em uma ordem impressionante. Tinha horário para tudo. Eu não conseguia acreditar que colocar as crianças para dormir consistia em apagar a luz e sair do quarto.

Qual era o seu nível de inglês quando começou na profissão?

Meu inglês era o básico do básico quando comecei. Lembro que quando cheguei para a minha primeira entrevista, o menino de quatro anos abriu a porta e começou a falar, falar, e eu não entendia nada. Aí eu falei para ele: “eu não consigo entender se você fala tão rápido, vou precisar da sua ajuda”. Um dia, tempo depois, eu falei algo corretamente e ele disse: “você conseguiu!”.

O que você aprendeu com a profissão?

Aprendi muito sobre rotina: tudo é controlado. E eu me apaixonei por tudo isso. Então fui estudar e me aperfeiçoar. Para ser inscrita como nanny no Ofsted, é preciso ter cursos de conhecimentos gerais, e de primeiros socorros – renovável a cada três anos, além de um seguro. Hoje em dia há cursos de primeiros socorros em português, mas quando comecei era tudo em inglês. Sou uma das primeiras brasileiras inscritas no Ofsted. Também fiz pedagogia e estou sempre estudando. Agora também faço parte do Connected Women Club, aqui em Londres.

Que experiência marcante da profissão você não esquece?

Em janeiro de 2021, eu consegui salvar a vida de uma criança. Eu era babá apenas aos sábados nessa casa de uma família milionária. A filha pequena do casal, de apenas um ano, se sufocou com um grão de arroz. Ela ficou sem ar e graças ao meu rápido e eficaz procedimento, foi salva.

Pensa em voltar para o Brasil?

Meu plano é voltar para o Brasil para mostrar às famílias brasileiras que rotina é a chave da felicidade. A família de classe média brasileira quer manter o mesmo estilo de vida com filhos. Aí você vê crianças indo para cama tarde da noite. O método inglês é focado na rotina.

Como é o mercado de nanny para brasileiras?

As brasileiras costumam ser ótimas nannies. Dizem que somos firmes, mas carinhosas. A hora de uma babá profissional está entre £ 13 e £ 16. Atualmente, eu faço o chamado nanny share – quando você cuida de mais de uma criança de diferentes famílias. Nesses casos, o pagamento é maior. Quando você trabalha bem, as recompensas chegam. No final do meu primeiro ano de trabalho, a família me deu um carro como bônus de final de ano. Eu dirijo e uso esse carro para trabalhar.

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *