Viagens internacionais de lazer deixam de ser ilegais a partir de 17/05, mas só para países da lista verde

O secretário de Transportes Grant Shapps anunciou hoje (07/05) que as viagens internacionais podem recomeçar com segurança a partir de 17 de maio, permitindo que as pessoas possam ir de férias ao exterior desde que a países da lista verde.

O regulamento “Stay in the UK” (Permanecer no Reino Unido) será levantado em 17 de maio, o que significa que as viagens de lazer da Inglaterra não serão mais ilegais. Entretanto, falando em uma conferência de imprensa, o secretário de Transportes descreveu como as medidas rigorosas de controle de fronteiras permanecerão em vigor à medida que as viagens internacionais forem gradualmente retomando.

Diferentes níveis de restrição serão aplicados aos indivíduos que retornam à Inglaterra vindos de países baseados no sistema de semáforo estabelecido pela Força-Tarefa Global de Viagens.

As pessoas estão sendo guiadas sobre onde podem visitar com segurança sem necessidade de quarentena no retorno à Inglaterra – começando com as adições de Portugal, incluindo Açores e Madeira, Israel e Jerusalém, Cingapura entre outros da “lista verde”.

Os viajantes ainda precisarão fazer um teste pré-partida até 72 horas antes da viagem de retorno, e um único teste PCR no dia 2 ou antes da chegada à Inglaterra – isto pode ser reservado da mesma forma que está em vigor agora, através de provedores de testes privados.

A prioridade continua sendo proteger a saúde pública, razão pela qual a lista ‘verde’ é atualmente muito pequena, com apenas 12 países e territórios.

Como a situação epidemiológica melhora em todo o mundo, espera-se que haja mais oportunidades para viagens de lazer com um maior número de destinos adicionados.

Lista verde

No total, 12 países e territórios foram acrescentados à lista verde. Alguns destes incluem: Portugal incluindo os Açores e Madeira; Austrália; Nova Zelândia; Singapura; Brunei; Islândia; Ilhas Faroé; Gibraltar; Ilhas Malvinas; e Israel e Jerusalém. Entretanto, muitos países da “lista verde” continuarão a impor restrições aos viajantes do Reino Unido, incluindo medidas de quarentena, portanto, os passageiros são encorajados a verificar todos os requisitos e conselhos de viagem antes de reservar voos ao exterior.

Dado que o vírus ainda está se espalhando em muitas partes do mundo, as pessoas não deveriam viajar para países âmbar e vermelhos por lazer.

Os requisitos de quarentena em hotéis administrados por 10 dias permanecerão em vigor para aqueles autorizados a retornar à Inglaterra vindos de países “vermelhos”, e a quarentena em casa, juntamente com testes rigorosos, será exigida para aqueles que retornam de destinos “âmbar”.

Os países foram alocados pelos ministros de acordo com os últimos dados científicos, portanto, os requisitos de quarentena e testes no retorno desses países são apropriados ao risco de coronavírus e variantes de preocupação.

As listas serão revisadas a cada 3 semanas, informadas pelo conselho de saúde pública, incluindo a avaliação dos últimos dados feita pelo Centro Conjunto de Biossegurança. Estes pontos de revisão regular permitirão que o governo se equilibre ajudando o público a compreender as exigências da COVID ao viajar para a Inglaterra, ao mesmo tempo em que permite avaliar constantemente o risco para diferentes países.

O governo também publicará uma lista de vigilância verde no futuro, para fornecer uma indicação quando um país for identificado como um candidato a um país em mudança. Todas as medidas serão mantidas sob revisão e outras poderão ser tomadas para proteger a saúde pública.

Os países decidirão se exigem prova de vacinação COVID para a entrada, e é responsabilidade do viajante verificar as exigências individuais. Se necessário, as pessoas na Inglaterra que tiverem ambas as doses de vacina poderão demonstrar seu status de vacinação COVID através do aplicativo do NHS a partir de 17 de maio. Aqueles sem acesso ao aplicativo podem solicitar uma carta do NHS comprovando seu status de vacinação ligando para 119, a partir de 17 de maio. Os resultados dos testes não serão indicados no aplicativo e o processo de reserva e apresentação dos resultados dos testes para viagens permanece inalterado.

O governo está trabalhando com as administrações descentralizadas para garantir que esta facilidade esteja disponível para todos em todo o Reino Unido.

Além disso, para continuar protegendo o país contra novas variantes do coronavírus, a partir das 4h de quarta-feira (12/05), as Maldivas, o Nepal e a Turquia serão acrescentados à lista vermelha.

Quando as viagens recomeçarem, será diferente, principalmente quando voltar ao Reino Unido. Reabrir as viagens internacionais, mantendo 100% dos controles de saúde na fronteira, significa que é provável que as esperas sejam mais longas – os passageiros de qualquer destino ainda terão que preencher um Formulário de Localização de Passageiros (PLF), e mostrar prova de um resultado negativo no teste antes da partida.

A Força de Fronteira verificará se os passageiros que chegam cumpriram as medidas sanitárias atuais, e os passageiros podem ajudar a reduzir os atrasos completando todos os requisitos necessários antes de entrar no país.

“Continuamos a exortar as companhias aéreas a realizarem todos os controles necessários ou correm o risco de enfrentar multas de £2.000 para cada passageiro que transportarem e que não tenha um Certificado de Teste Pré-Desembarque válido, e £2.000 para cada passageiro que não tenha um PLF completo”, disse o secretário de Transportes.

O governo também continuará com os planos de integrar os controles de medidas sanitárias no sistema de fronteira e permitir que os controles sejam feitos em portões eletrônicos nos principais portos durante o verão de 2021.

Após a saída do Reino Unido da UE e o final do Período de Transição, os cidadãos britânicos estarão sujeitos a verificações adicionais ao entrarem nos países da UE.

Se viajar para o exterior, você precisa tomar medidas para se manter seguro e se preparar caso as coisas mudem enquanto estiver lá. Verifique e assine as atualizações de conselhos de viagem do FCDO para entender as últimas exigências de entrada e as regras da COVID 19.

Fonte: Gov.uk

Imagem: Unsplash

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *