A aceitação da passagem

Por Janice Mansur (@janice_mansur)*

O luto é uma coisa difícil de se elaborar. Sou espiritualista, mas confesso que nunca lidei bem com perdas. Todas as vezes que me deparei com a morte, com a despedida, com o que se tem de deixar ir, relutei demais. Por meu ponto de vista, deveríamos ser ensinados a ver morrer,  a ver partir. A sentir que a decomposição existe e faz parte da vida. A aprender a aceitar a passagem de um estado a outro.

Negar o óbvio é fugir… e eu sempre fugi disso. Nas 4 perdas maiores de minha vida, avô, avó, pai e mãe, todos os armários e gaveteiros eram esvaziados para que com eles eu pudesse me esvaziar e me reorganizar também. Cada pessoa tem um tipo de reação, não é mesmo?

Quando a “melhor” idade se aproxima, é muito difícil encarar que todos os seus melhores amigos estão partindo, bem pior quando é um companheiro de longa data. Podemos imaginar a dor de quem fica.

Por isso, desejo do fundo de meu coração que a Rainha Elizabeth II e você possam fazer o luto dos entes queridos nesses tempos tão difíceis.

Um poema para refletir

A vida é uma espécie de morte às avessas

Morre-se a cada dia para o mundo

Nossas células desgastam-se

Nossos neurônios mortos são eliminados

Nossa capacidade cerebral declina

Só não se extingue a capacidade para o amor

                                               [O amor está sempre nascendo e é constantemente jovem]

A morte é uma espécie de vida às avessas

Eu me liberto de todo mal-estar

Do pesar de todo sofrimento

Da loucura que é viver sem saber para quê

ou para onde vou

Voo livre

Minha alma resgata a esperança

de um dia recobrar o sorriso

                                               [sorrir pode ser desvendar o universo,

                                               voltar a ser criança]                                                  @janice_mansur

* Janice Mansur autora é poeta, professora, revisora de tradução e produtora de conteúdo para o Instagram e o canal do Youtube: BETTER & Happier. Visite a autora também na Academia Niteroiense de Letras. (Digite no google ANL+ Janice Mansur).

Também pode interessar:

Elo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *