Eleições presidenciais no Peru tiveram longas filas e multidões. Disputa vai para segunda volta

No domingo (11/04), realizaram-se eleições presidenciais no Peru, que foram afectadas por problemas nas instalações das mesas de voto em diferentes cidades, o que causou congestionamento entre as pessoas e longas filas, afectando os padrões de biossegurança.

A fim de evitar tanto contacto quanto possível, pela primeira vez no Peru, as mesas de voto foram instaladas no exterior e todos os eleitores tiveram de usar uma máscara facial e o seu próprio lápis para marcar o boletim de voto.

Segundo a Agência Nacional para os Processos Eleitorais, duas horas após o início da votação, apenas 70% das mesas de voto tinham aberto. É importante notar que a maioria destes atrasos se deveu à ausência de membros de mesas de voto.

A expectativa de conhecer os primeiros resultados oficiais era muito elevada, devido ao facto de os votos terem sido muito bem distribuídos entre os candidatos.

Com um total de 17,91% dos votos, Pedro Castillo, do Peru Libre, venceu as eleições, passando assim para a segunda volta.

Neste momento, existe um empate entre Keiko Fujimori, de Fuerza Popular, e Hernando de Soto, do partido Avanza País.

Para domingo (06/06), a segunda volta decidirá um dos dois candidatos presidenciais com o maior número de votos.

Pode interessar a você: Como será o funeral do príncipe Philip.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *