Comunidade unida contra ataque à liberdade de imprensa

O ato de vandalismo contra a sede da Global Community Media, que publica os jornais Express News (em espanhol) e Notícias em Português, repercutiu nas comunidades lusófona e latina de Londres. Há uma investigação policial em curso e, graças as muitas câmeras de segurança na região, os oficiais estão confiantes que logo identificarão o responsável.

Por volta da meia-noite do sábado (20/03), um homem jogou tinta na fachada da redação – foi tudo filmado.

Assista o vídeo aqui:

A principal suspeita é de que se trate de uma ação isolada de um negacionista, que se opõe à ampla cobertura dada pelos jornais aos fatos comprovados e com respaldo científico.

A redação vinha recebendo mensagens com xingamentos, de perfis falsos, que agora ajudarão na investigação policial.

O historiador Isaac Bigio, organizador no Mês Amigo, evento que reúne os falantes de português e espanhol em Londres, gravou um depoimento no qual analisa as motivações possíveis.

Bigio lembra que já ocorreram atos de preconceito contra íbero-latinos em ambientes públicos da capital, apenas por estarem falando outro idioma.

Mas o vandalismo do sábado foi, acima de tudo, um ato contra a liberdade de imprensa.

“Um ataque à liberdade de imprensa é também um ataque à liberdade em si”, diz João Silva, membro da comunidade portuguesa e apoiador do Mês Amigo. Ele também gravou um depoimento em vídeo.

Carta de Tarcísio Costa, cônsul-geral do Brasil em Londres.

Foram muitas as manifestações de apoio e solidariedade. Tarcísio Costa, cônsul-geral do Brasil em Londres, enviou uma carta ao diretor da Global Community Media, William Pineda.

“Saiba do meu reconhecimento pelo valioso papel que o Notícias em Português exerce para a divulgação de informações e iniciativas de interesse para a comunidade lusófona no Reino Unido”, sublinha Costa.

A cônsul-geral de Portugal em Londres, Cristina Pucarinho, também se solidarizou com o jornal, através de uma mensagem enviada pela sua assessoria de imprensa:

“A Senhora Cônsul muito lamenta e repudia o ato de vandalismo de que a Sede do Global Community Media, empresa que publica o jornal, foi alvo no passado dia 20 de março.

Qualquer ato de vandalismo contra propriedade, neste caso dedicada à informação pública, é inadmissível e condenável.”

Sede da Global Community Media, após ato de vandalismo.

A seguir, algumas das mensagens recebidas pelo jornal Notícias em Português.

“Por enquanto os seres humanos não souberem tolerar as verdades do mundo e respeitar o pensamento alheio, haverá a invasão da privacidade do outro. Amar, e não esse amor de reciprocidade humana que conhecemos, é a única forma de sair do caos em que nos encontramos todos.”

Janice Mansur

Escritora

“Samba de Bamba é uma associação cultural e educacional do samba e, por trabalhar com Samba, palavra que carrega vários adjetivos, sendo um deles – RESISTÊNCIA, acreditamos na democracia. Fazemos parceria com quem também acredita que é informando, educando e se unindo é que se faz uma sociedade e um povo mais “saudável e pensante”, e não podemos deixar de falar e apoiar sobre esse ato de vandalismo contra a liberdade de expressão.

Odila Giunta

Fundadora do Samba de Bamba UK

“Infelizmente, o discurso de ódio tem tomado maiores proporções nos dias de hoje, em nome de libertinagem confundida com liberdade.

Repudiamos completamente qualquer discurso de ódio, vandalismo e excitação à violência, mas a exemplo de alguns governantes, uma camada da comunidade vem seguindo esses passos causando muitos prejuízos aos menos informados.

O Conselho de Cidadania do Reino Unido (CCRU) vem há muito tempo fazendo uma campanha semanal em combate à fake news e em apoio à vacinação, descortinando assim esse universo composto de mentirosos e enganadores que falam mais em nome do caos do que da verdade.

O vandalismo realizado não foi só contra a sede do Notícias em Português, foi contra todos nós membros das comunidade falante de português, espanhol e portunhol.

Mas reiteramos aqui que isso não vai nos calar. Os mentirosos, disseminadores de fake news, os terraplanista e contra vacinas não vão vencer, mesmo que apelem para esse formato de comunicação violenta, ou seja vandalismo.

Gilson Guimarães

Coordenador-geral do CCRU 

“Sinto muito. Espero que o responsável deste acto seja levado para a justiça.”

Alda Lopes

Fundadora de Cabo Verde

“Não consigo entender por que alguém faria uma coisa dessas. Qualquer pessoa pode discordar de uma posição do jornal, mas isso não é motivo para tal. Nossa solidariedade ao jornal e a todos vocês.”

Pastor Natanael Gonçalves

IBN – Igreja Batista das Nações (Bournemouth)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *