UK testa tratamento para reduzir gravidade hospitalar de Covid-19

Imagem: Unsplash

Começou na Inglaterra esta semana um teste em larga escala de um novo tratamento para que pacientes com Covid-19 não desenvolvam doenças graves. Trata-se da aplicação da proteína interferon beta, comumente usada no tratamento da esclerose múltipla.

A largada foi dada na enfermaria do Hull Royal Infirmary, em Yorkshire, mas hospitais de todo país estão aplicando o tratamento que, como explica reportagem da BBC, é uma formulação especial de interferon beta entregue diretamente nas vias respiratórias por meio de um nebulizador que transforma a proteína em um aerossol.

A proteína faz parte da primeira linha de defesa do corpo contra vírus, alertando-o para a expectativa de um ataque viral. A esperança é que ela estimule o sistema imunológico, preparando as células para estarem prontas para combater os vírus.

Há razões para comemorar, já que os primeiros resultados sugerem que o tratamento reduz as chances de um paciente de Covid-19 no hospital ter a necessidade de ventilação artificial em quase 80%.

O tratamento, desenvolvido no Hospital Universitário Southampton e produzido pela empresa de biotecnologia Synairgen, sediada em Southampton, poderia custar cerca de £2.000, o que não é tão caro para um tratamento hospitalar.

“Para ser viável terá que representar uma boa relação custo-benefício”, disse à BBC o chefe executivo da Synairgen, Richard Marsden.

Pesquisas indicam que o coronavírus suprime a produção da proteína. A ideia é que uma dose direta da proteína nos pulmões desencadeie uma resposta antiviral mais forte, mesmo em pacientes cujo sistema imunológico já está fraco.

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *