Governo anuncia programa de ajuda a famílias em situação de vulnerabilidade

Imagem: Daiga Ellaby/Unsplash

Famílias vulneráveis se beneficiarão de um investimento milionário em programas destinados a alcançar crianças em situação de risco e a criação de um centro nacional para melhorar a educação precoce e os serviços de saúde.

Em discurso na Conferência Nacional da Early Intervention Foundation, a Ministra da Criança Vicky Ford anuncia um investimento de quase 4,4 milhões de libras esterlinas para estender os programas de resposta Covid-19 dirigidos por grandes instituições de caridade para crianças, bem como estabelecer planos para criar um centro nacional de Family Hubs (centro comunitários voltados a famílias) que melhorará o acesso a serviços vitais em todo o país.

Um adicional de £ 4,2 milhões irá para uma coalizão de instituições de caridade para continuar o programa ‘See, Hear, Respond’ até março de 2021, apoiando crianças vulneráveis que estão abaixo do limiar de apoio estatutário e ajuda precoce, incluindo aquelas que precisam de apoio em caso de crise devido à pandemia.

Desde seu lançamento em junho, a parceria, que é formada por instituições nacionais de caridade para crianças, bem como organizações comunitárias, atingiu mais de 39.000 crianças vulneráveis, cujas redes de apoio habituais de amigos, família estendida ou atividades fora da escola foram impactadas por restrições pandêmicas nacionais e locais.

Este financiamento adicional chegará a mais 15.000 crianças e jovens, assim como 11.000 pais e cuidadores que precisam de ajuda extra.

Mas há ainda muito a fazer para melhorar o apoio a longo prazo às famílias vulneráveis. O governo também anunciará planos para lançar o processo de aquisição de um novo National Centre for Family Hubs and Integrated Services, para apoiar áreas e conselhos que criem novos centros de apoio à família.

O novo centro se baseará nas boas práticas existentes entre os conselhos, onde os hubs frequentemente operam uma abordagem de “porta aberta” e as famílias podem ser encaminhadas para ajuda extra por uma gama de serviços profissionais, incluindo parteiras, visitantes de saúde, GPs, escolas ou serviços sociais.

A ministra também confirmará mais £ 190.000 para a linha de ajuda da NSPCC, que fornece conselhos aos adultos que têm preocupações com o bem-estar de uma criança.

Haverá ainda um fundo de avaliação de inovação, convidando os fornecedores a trabalharem ao lado dos centros familiares para projetar e fornecer avaliações robustas sobre sua eficácia e relação custo-benefício. Isto ajudará as organizações nacionais e locais a entender quais modelos funcionam mais efetivamente e podem ser replicados.

O pacote se baseia na confirmação, após a revisão de gastos de novembro, de um investimento adicional de £24 milhões em 2021-22 para expandir a capacidade dentro dos lares de crianças seguras, bem como um financiamento de £165 milhões para o programa Troubled Families do governo. Isto se soma à resposta inicial da covid para apoiar crianças vulneráveis e desfavorecidas, inclusive:

– £ 160 milhões para apoiar a educação remota e o acesso à assistência social online via laptops, tablets e roteadores 4G;

– £ 350 milhões para o Programa Nacional de Tutoria para ajudar as crianças mais desfavorecidas a recuperar o tempo perdido em sua educação; e

– £ 7,6 milhões para o Fundo Nacional de Alívio Estratégico para Crianças Vulneráveis, que apoia instituições nacionais de caridade que prestam serviços críticos de linha de frente na Inglaterra e no País de Gales afetados pela pandemia e que estão passando por dificuldades financeiras imediatas.

Fonte: Gov.uk

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *