Por que parte da população de Londres não quer a vacina de Covid-19?

Imagem: Unsplash

Novas descobertas da primeira pesquisa entre os londrinos sobre a vacina de Covid-19 mostram que é provável que um quarto da população da capital não queira ser vacinada, revela documento publicado pelo Comitê de Saúde da Assembleia de Londres.

Dos 700 londrinos pesquisados online entre 19 de outubro e 2 de novembro, quase a metade dos que não receberiam ou poderiam não receber uma vacina (47,5%) disse não confiar na orientação do governo ou não confiar nas empresas farmacêuticas. Cerca de três em cada cinco pessoas (66%) que responderam à pesquisa disseram que provavelmente ou definitivamente serão vacinadas.

A pesquisa também mostra que mais da metade dos londrinos não pensa ou não tem certeza se o NHS pode implantar com sucesso uma campanha de vacinação de sucesso, quando a vacina Covid-19 estiver pronta.

Outras conclusões da pesquisa incluem:

A faixa etária de 45-54 anos teve o maior número de entrevistados dizendo que não era provável tomar a vacina.

Mais da metade daqueles que não receberiam a vacina buscam informações em notícias do YouTube.

Cerca de 7 em cada 10 daqueles que receberiam uma vacina recebem suas notícias dos canais de jornalismo nacionais e locais, incluindo rádio, online e televisão.

Há menos pessoas no leste de Londres em comparação com o resto da cidade que dizem que definitivamente ou provavelmente receberiam a vacina.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as taxas de utilização da vacina para criar imunidade do rebanho variam entre as doenças. São necessárias até 19 em cada 20 pessoas para serem vacinadas contra o sarampo e para a poliomielite quatro em cada cinco. Entretanto, estes resultados da pesquisa mostram que, se as taxas de utilização da vacina precisarem ser tão altas para a Covid-19, os londrinos e londrinas poderão ficar aquém da criação da imunidade necessária do rebanho.

Os resultados demonstram que o NHS de Londres deve mostrar como está se preparando para a vacina e como irá lidar com as vacinações. Isto vem em meio a anúncios do governo de que está se preparando para a aprovação rápida de uma nova vacina.

É por isso que o Comitê de Saúde da Assembleia de Londres está solicitando uma campanha “Debunk, Reassure and Promote” do governo, do NHS England e do prefeito que desmascare os mitos em torno das vacinas e vacinações, garanta às pessoas a segurança da vacina, promova a adoção de vacinas para todas as faixas etárias, mas visando especificamente aqueles que o governo disse que receberão a vacina primeiro.

O Dr. Onkar Sahota, Presidente do Comitê de Saúde, disse: “A confiança nas vacinas sempre foi de enorme importância – e terá um papel vital no combate à Covid-19”.

“Sabemos que os londrinos querem voltar para suas famílias, amigos, educação e locais de trabalho com segurança, mas precisamos ser vacinados para fazer isso. Está sendo feito um progresso encorajador para garantir que as vacinações estejam amplamente disponíveis. Estou imensamente grato a todos os especialistas que trabalham nisso – e sei que nossos regulamentos rigorosos significam que as vacinas serão seguras e eficazes. O NHS, o governo e o prefeito devem agora trabalhar juntos para desmascarar informações falsas, tranquilizar os londrinos e promover a adoção das vacinas Covid-19.”

Fonte: london.gov.uk

Também pode interessar:

One thought on “Por que parte da população de Londres não quer a vacina de Covid-19?

  1. Prefiro esperar os resultados e os efeitos colaterais nos que tomarão a vacina. Se ninguém morrer ou for incapacitado, pensarei em tomar. Da China e Rússia, não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *