Governo britânico relaxa restrições para encontros no Natal

Por Pilar Salcedo

Imagem: Jonathan Borba/Unsplash

O governo britânico e as administrações descentralizadas acordaram um relaxamento temporário das medidas para permitir que pessoas de até três lares se juntem na mesma “bolha”, de 23 a 27 de dezembro.

O anúncio trouxe a preocupação, levantada por cientistas, de que as bolhas de Natal mais amplas poderão causar uma terceira onda mortal de coronavírus.

Uma reunião das quatro nações do Reino Unido em um comitê de emergência terminou com a concordância para permitir que famílias e amigos se encontrem sem distanciamento social dentro de grupos exclusivos.

Na Inglaterra, aqueles que já estão em “bolhas de apoio” com parentes vulneráveis ou solitários vivendo em outro lugar terão novas regras, expandindo o tamanho de possíveis reuniões.

A primeira-ministra escocesa Nicola Sturgeon havia dito que esperava que houvesse um acordo sobre uma estrutura comum para a temporada de férias. No entanto, ela insinuou divisões entre nações, dizendo que a definição precisa de lar era susceptível de variações.

Deve-se notar que a Escócia tem atualmente regras diferentes sobre reuniões em comparação com a Inglaterra, incluindo a não inclusão de crianças menores de 12 anos nos limites de número.

Serão permitidas viagens por níveis na Inglaterra, assim como viagens entre a Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, e espera-se que trens, estradas e ônibus estejam mais movimentados durante os cinco dias de Natal, já que muitas pessoas procurarão aproveitar ao máximo a oportunidade de passar no período de férias com família e amigos.

O perigo da terceira onda

Em resposta à determinação, um cientista advertiu à imprensa britânica que as bolhas de Natal com três casas “jogarão combustível sobre o fogo Covid” e causarão uma terceira onda mortal.

O diretor do Instituto de Epidemiologia e Assistência à Saúde da UCL, Andrew Hayward, também falou, dizendo que os cinco dias de férias livres levarão a um aumento da transmissão, portanto, os hospitais serão invadidos e haverá mortes desnecessárias.

Os cientistas pediram mensagens mais claras sobre os perigos da interação social e aconselharam os britânicos a serem mais pacientes.

Apesar destas mudanças, as medidas representam um golpe para a indústria da hospitalidade, já que as bolhas de Natal só poderão se reunir em casas particulares, locais de culto e espaços públicos ao ar livre.

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *