Vacina americana mostra quase 95% de eficácia.

Imagem: Pixabay

Mais uma boa notícia da indústria farmacêutica internacional. Depois da Pfizer, desta vez foi a empresa americana Moderna que apresentou dados que mostram eficácia de quase 95% na vacina desenvolvida contra a Covid-19.

Durante o anúncio, representantes da Moderna disseram que este é “um grande dia”, confirmando que devem solicitar a aprovação para uso da vacina nas próximas semanas. Importante salientar, no entanto, que se trata de testes iniciais, com um longo caminho até a aprovação.

As provas que trouxeram o resultado de eficácia envolveram 30 mil voluntários, todos nos Estados Unidos. 15 mil deles receberam duas doses da vacina, com quatro semanas de intervalo. A outra metade das pessoas recebeu placebo.

De todo o grupo, 95 indivíduos acabaram sendo infectados por coronavírus. Destes, apenas cinco pessoas haviam recebido doses da vacina. O restante teriam recebido placebo. Ainda entre esses 95 infectados, 11 tiveram casos graves, mas nenhum deles chegou a ser imunizado.

“A eficácia geral tem sido notável… É um grande dia”, disse Tal Zaks, o médico-chefe da Moderna, à BBC News.

O Dr. Stephen Hoge, presidente da empresa, disse que “sorriu de orelha a orelha por um minuto”, quando os resultados chegaram. “Acho que nenhum de nós realmente esperava que a vacina fosse 94% eficaz na prevenção da doença de Covid-19, isso foi realmente uma realização impressionante”, disse à BBC News.

Quando todo o processo de aprovação for concluído, o que pode tardar meses e apenas estar terminado na primavera do ano que vem, a Moderna espera dispor de 20 milhões de doses para os Estados Unidos e até um bilhão de doses disponíveis para uso em todo o mundo em 2021.

Não foram relatados problemas de efeitos colaterais significativos.

O governo britânico ainda está negociando com a Moderna, pois a vacina não é uma das seis já encomendadas.

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *