Dossiê câncer de mama

O que pode causar a doença e alguns métodos para preveni-la

Por Priscila Schramm Gonsalez*

Foto: Unsplash

O câncer de mama ocorre por quatro motivos (ou qualquer combinação desses motivos): 1. genética; 2. fatores ambientais (e má sorte); 3. dieta e estilo de vida; e 4. feminino ferido (crenças, traumas maternos… etc.).

Muitas mulheres pensam que não há nada que possamos fazer sobre o número 1. No entanto, se ficarmos cientes das toxinas em nosso ambiente, consumindo, colocando na pele ou introduzindo rotineiramente (ou seja, bebendo em copos descartáveis com plástico), então temos uma tonelada de poder para mudar ou diminuir essa exposição. Podemos ajustar nossa dieta para uma dieta em que células cancerosas não tenham alimento e, portanto, aproveitar o poder da epigenética para garantir que certos fatores genéticos não sejam ativados.

Assim, podemos melhorar radicalmente essa estatística de 1 em cada 8 mulheres, cuidando da saúde com nossas próprias mãos.

Por isso neste artigo eu vou focar na detoxificação da mama. Nosso foco principal hoje será formas naturais de desintoxicar os seios e mantê-los saudáveis.

O detox mamário é especialmente benéfico para mulheres que planejam engravidar ou para mulheres grávidas antes de amamentar.

Drenagem linfática

O sistema linfático é uma rede de tecidos e órgãos que ajudam o corpo a se livrar de toxinas, resíduos e outros materiais indesejados que, nesse caso, podem causar ou ajudar a ativar os interruptores genéticos do câncer de mama. A função primária do sistema linfático é transportar linfa, um fluido que contém glóbulos brancos que combatem infecções, por todo o corpo para mantê-lo saudável. Você deseja que o fluido linfático flua livremente por toda a área da mama não use desodorantes que impeçam a limpeza e respiração das axilas.

Os sintomas de congestão linfática incluem: Os anéis ficam apertados nos dedos;
Dor e / ou rigidez pela manhã; Cansaço; Inchaço; Comichão na pele; Retenção de líquidos; Edema ou dor nas mamas durante ou antes do ciclo menstrual; Pele seca
Confusão mental; Mãos e pés frios.

Portanto, precisamos adicionar a limpeza do sistema linfático à nossa rotina de limpeza do corpo para que o sistema imunológico permaneça forte.

O coração é o nosso principal músculo para bombear o sangue por todo o corpo, mas não temos tal músculo para o nosso sistema linfático mantê-lo fluindo. Devemos fazer o trabalho “manualmente” para mantê-lo fluindo e limpo para permanecer saudável.

Cinco maneiras de limpar o sistema linfático manualmente:

1. Massagem linfática

Uma massagem suave estimula a drenagem natural da linfa, que leva os resíduos dos tecidos, onde o sistema linfático pode esvaziar as toxinas no canal intestinal para serem liberadas do corpo.

2. Terapia Linfática Eletromagnética

A drenagem linfática eletromagnética é feita com a ajuda de um aparelho que emite ondas e assim remove detritos e proteínas estranhas do corpo (inibindo seu desenvolvimento em células que se diferenciaram de forma errônea), ajuda a remover esteróides (que imitam hormônios) e faz com que a remoção de resíduos aconteça mais rapidamente. Tudo isso ajuda a criar uma barreira interna protetora para questões relacionadas à saúde de uma forma simples e eficaz.

3. Beber água morna

A maneira mais simples e barata de dilatar e hidratar as células é beber pequenos goles de água quente (sem chá, sem limão, apenas água quente aquecida no fogão, não no microondas) ao longo do dia.

Tente beber água quente a cada 10-15 minutos por 14 dias seguidos para descongestionar a linfa.

4. Exfoliação seca

Outra técnica simples, barata e eficaz para auxiliar o sistema linfático em sua desintoxicação diária é a exfoliação da pele seca. Escolha escova de cerdas macias e use-a fazendo movimentos circulares na pele seca, em movimentos leves e ascendentes em direção ao coração antes do banho.

5. Não congestione sua linfa

Não use desodorantes convencionais eles são tóxicos e evitam que seu corpo remova a estagnação e a congestão. Deixe-se suar e limpe naturalmente seu corpo com frequência. Quanto mais você suar, mais toxinas estará eliminando. Se você tem odor forte nas axilas, experimente um desodorante natural.

Fique atenta à quantidade de plástico que você está bebendo, sejam garrafas plásticas de água ou bebidas quentes com tampas de plástico. Mudanças na temperatura podem desencadear a liberação de dioxinas em certos plásticos e / ou parabenos (minúsculos compostos plásticos que foram encontrados em tumores de câncer de mama) que não queremos dentro de nossos corpos. Use garrafas de água de vidro sempre que possível e suas próprias xícaras de café para viagem com tampas de silicone.

Uma dica final, faça compressa com óleo de rícino. As propriedades curativas do óleo de rícino são conhecidas desde o antigo Egito. A compressa de óleo de rícino têm uma capacidade notável de reduzir a inflamação e de ajudar os órgãos a se comunicarem e a trabalharem melhor em equipe.

Este óleo também melhora a eliminação e a circulação (especialmente do sistema linfático) e ajuda o sistema imunológico. Além disso, o óleo de rícino há muito é reverenciado como um remédio caseiro barato, embora altamente eficaz, para reiniciar o fígado, desintoxicar o trato gastrointestinal, curar a pele e acalmar as emoções. Também é útil para dormir, o que torna uma embalagem de óleo de rícino uma boa técnica de autocuidado à noite.

A compressa de óleo de rícino é feita com várias camadas de flanela e óleo de rícino prensado a frio (ambos podem ser comprados online ou em uma loja local de produtos naturais) e aplicada na mama. Eu deixo esta compressa a noite toda e só retiro pela manhã. Faço isto em torno de 3x por semana por 4 meses e depois faço 1x na semana como forma de manutenção.

* Priscila Schramm Gonsalez é nutricionista funcional, especialista em desequilíbrios hormonais, saúde da mulher, doença crônicas e emagrecimento. Atende pacientes em consultório e pelo NHS. 

Você tem uma pergunta sobre nutrição, saúde e bem-estar? Envie para priscilasgonsalez@gmail.com

E quanto aos implantes mamários?

Minhas clientes com implantes mamários frequentemente me perguntam se devem fazer algo especial para se proteger, visto que têm um objeto estranho dentro do corpo. Embora atualmente não haja ligações fortes entre os implantes mamários e o risco aumentado de câncer de mama (alguns implantes, já são ligados a doenças autoimunes), a atenção linfática de rotina é necessária, porque os implantes podem prejudicar estruturalmente o sistema linfático vias dos vasos. Usar os conselhos deste blog será muito útil se você tiver implantes mamários.

Reduzindo a dor na mama / cistos / seios fibrocísticos

A massagem mamária pode ser usada como uma ferramenta para aliviar a dor e diminuir os cistos mamários. Embora muitas vezes não sejam cancerígenos ou imediatamente prejudiciais, os cistos mamários são um sinal de que há um desequilíbrio no corpo que deve ser tratado. Eles podem ocorrer como um único cisto ou vários cistos e são pequenos sacos cheios de líquido, ar ou resíduos orgânicos que podem causar dor e desconforto. Às vezes, são mais prevalentes e dolorosos durante a ovulação ou ciclo menstrual e desaparecem quando a menstruação termina. A massagem nos seios pode ajudar a quebrar o tecido que mantém os cistos unidos e a dissolver os caroços.

Prevenção do câncer de mama e controle da dor

O câncer de mama pode ocorrer quando células saudáveis sofrem mutação em células anormais e se desenvolvem em tumores cancerosos. O uso de massagem nos seios como medida preventiva estimula a atividade das células anormais de volta ao seu estado saudável. Isso pode reduzir potencialmente a possibilidade de crescimento canceroso. A massagem também estimula a produção de serotonina, dopamina, linfócitos que reduzem ativamente os níveis de cortisol (nosso hormônio do estresse) e ajudam a combater as células cancerosas. A massagem também pode ser um tratamento eficaz para o controle da dor, edema pós-operatório e cicatrização. Isso está intimamente ligado ao sistema linfático. Muitas vezes, o sistema fica comprometido durante qualquer cirurgia associada ao tratamento do câncer de mama, mas por meio da massagem, podemos ajudar a apoiar sua função e aumentar a liberação de toxinas. A massagem nos seios também é um tratamento suave, nutritivo e relaxante, que pode ser um dos aspectos mais importantes do tratamento do câncer.

  • Observação: se você está atualmente em tratamento de câncer ou pós-operatório / remissão, consulte seu profissional de saúde antes de administrar a massagem nos seios para ter certeza de que é a certa para você ou peça ajuda a um clínico holístico.

Como fazer a massagem:

A massagem nos seios é melhor realizada com a metade superior totalmente despida, para que sua pele possa absorver e colher os benefícios do óleo que você usa e para que você possa se conectar com seu corpo. Encontre um espaço privado, aconchegante e silencioso em sua casa. Reserve alguns minutos para relaxar. Você quer que este seja um processo lento, calmo e agradável.

Após o banho, aqueça os seios com uma toalha quente. Usando o óleo de sua escolha (veja as recomendações abaixo), comece massageando suavemente o óleo na pele para cobrir toda a superfície do seio, a pele abaixo e acima do seio, o pescoço e as axilas. Comece para fora no pescoço e nas axilas, movendo-se para dentro em direção ao seio para estimular a circulação e o fluxo linfático.

Passo 1

Virando a cabeça para a esquerda e começando pelo lado direito do pescoço, use um ou dois dedos para acariciar lenta e suavemente para baixo, começando no espaço na frente da orelha. Siga o mesmo movimento no espaço atrás das orelhas. Desça ao longo do pescoço em movimentos curtos e amplos, em direção às clavículas. Repita do outro lado.

Passo 2

Movendo-se ao longo da parte superior das clavículas, use os mesmos movimentos de varredura até chegar aos ombros e, em seguida, desça até as axilas. Começando pela axila direita, use o indicador e o dedo médio da mão esquerda para massagear a área oca em um movimento descendente, em direção ao coração. Siga com 10 movimentos circulares no sentido horário ao longo da mesma área e repita no outro lado.

Passo 3

Com a palma da mão esquerda voltada para você, mova-a por baixo da axila direita, com os quatro dedos na axila e o polegar apoiado no ombro, mantendo o braço direito ao lado do corpo. Comece a fazer um movimento suave de bombeamento para dentro e para cima. Você provavelmente sentirá alguma sensibilidade, que está relacionada a nódulos linfáticos congestionados. Continue bombeando com mais pressão, mas não a ponto de causar dor ou desconforto sério. Comece com cerca de 10 repetições. A sensibilidade deve diminuir após alguns minutos, conforme o sistema linfático vai sendo limpo. Repita do outro lado.

Passo 4

Voltando para o seio, espalhe as mãos ao longo da parte superior do seio, logo abaixo das clavículas. Suavemente aplique pressão para baixo, movendo as mãos para cobrir o seio direito, com a mão esquerda por cima e a mão direita por baixo. Agarrando o seio, use o mesmo movimento suave de bombeamento, movendo o seio primeiro em direção à axila, depois para baixo em direção ao esterno e para trás. Depois de 10 bombeadas, faça um movimento semelhante, mas desta vez mova o seio para cima em direção à clavícula e, em seguida, de volta ao seu lugar original. Repita 10 vezes. Segurando o seio, da mesma forma, agora empurre-o de volta para o peito, comprimindo levemente o seio contra o corpo. Repita 10 vezes e depois repita toda a sequência com a outra mama.

Etapa 5

Agora, colocando a mão direita na mama direita e a mão esquerda na mama esquerda, massageie a área, movendo-se da área mais externa em movimentos circulares opostos (por exemplo, lado direito no sentido horário e lado esquerdo no sentido anti-horário). Mova-se para dentro em direção ao mamilo. Comece a mesma sequência novamente, mas mova-se ao longo da mama no movimento circular oposto de antes, mais uma vez terminando no mamilo.

Etapa 6

Termine a massagem concentrando-se na aréola e no mamilo. Vá devagar e com cuidado e sinta o que funciona melhor para você durante esta etapa. Comece colocando toda a mão sobre o seio, focalizando o mamilo e movendo a mão em movimentos circulares. Quando se sentir confortável, massageie a aréola em uma rotação circular com o indicador, o dedo médio e o anular e, em seguida, mova-se em direção ao mamilo. Use o polegar e o indicador para puxar e dar uma tocada leve no mamilo e na aréola entre os dedos e, em seguida, use os 4 dedos e o polegar em um movimento de puxar, acariciando as áreas de todos os lados. Esta é a área mais frágil e delicada dos seios, então ouça o seu corpo e não tenha pressa.

* Priscila Schramm Gonsalez é nutricionista funcional, especialista em desequilíbrios hormonais, saúde da mulher, doença crônicas e emagrecimento. Atende pacientes em consultório e pelo NHS. 

Você tem uma pergunta sobre nutrição, saúde e bem-estar? Envie para priscilasgonsalez@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *