Hospitais de Liverpool têm mais casos de coronavírus do que os registrados em abril

Os hospitais de Liverpool estão tratando mais pacientes com coronavírus do que durante o pico da primeira onda da pandemia, anunciou o Dr. Tristan Cope, diretor médico do Liverpool University Hospitals NHS Trust, que gerencia os hospitais Royal, Aintree e Broadgreen.

A autoridade médica escreveu no Twitter: “Infelizmente, agora estamos tratando mais pacientes no hospital com Covid-19 do que em abril, no pico da primeira onda, e os números continuam a aumentar.” Ele também acrescentou que é muito importante que as pessoas desta região respeitem as restrições ao distanciamento social.

Ele disse que o tratamento de tantos pacientes com o vírus, juntamente com os cuidados agudos e de emergência usuais de pessoas não infectadas com Covid estava sendo colocado em “grande pressão” na força de trabalho do hospital.

“Todos nós podemos ajudar a reduzir essa pressão fazendo a coisa certa e dando alguns passos muito simples: lavar as mãos com frequência, ficar longe de outras pessoas fora de casa e usar protetores de rosto em ambientes fechados”, enfatizou.

Vale ressaltar que atualmente existem 398 pacientes internados com Covid-19, em comparação com 390 no auge da pandemia, em 12 de abril.

Pode interessar à você: Confinamento total de 15 dias será introduzido no País de Gales na sexta-feira (23/10).

A região da cidade de Liverpool se tornou a primeira área do país a estar sujeita às restrições do Nível 3, incluindo o fechamento de bares e pubs que não servem comida, na semana passada.

Liverpool tem a terceira maior taxa de infecção do país de acordo com os dados mais recentes, embora estejam diminuindo.

Segundo fontes oficiais, nos sete dias até 17 de outubro foram registrados 2.970 casos novos, o que significa uma taxa de 596,3 casos por 100 mil habitantes, ante 691,7.

Pode interessar à você: Reino Unido registra maior número de mortes por Covid-19 desde junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *