Uma praga chamada BED BUG

(LONDRES) Por Patricia Blumberg

Se você conhece percevejo apenas na rima de “procuro, mas não vejo” da música de Gilliard, é melhor prestar um pouco mais de atenção ao seu redor. O inseto, conhecido internacionalmente como bed bug, chegou a ser quase exterminado no passado, mas voltou à ativa nos anos 2000.

Uma das hipóteses mais prováveis pela reviravolta desses microvilões somos justamente nós, seres humanos. A maioria dos estudiosos liga o aumento no número de viagens e intercâmbios ao alastramento do inseto. Combine isso à resistência a inseticidas e voilà: temos uma infestação.

Com tamanho médio de 4 a 7 milímetros, ele passa despercebido nas costuras de colchões e tapetes e encontra um hábitat confortável nas frestas de madeira das nossas casas. Além disso, consegue sobreviver por até dois anos sem se alimentar de sangue humano.

É difícil encontrar números exatos sobre a epidemia, mas a questão é séria e atinge o mundo inteiro – não pense que se trata de uma praga de países em desenvolvimento ou de hotéis baratos. Para se ter uma ideia, após a infestação ter sido considerada epidemia social, o Departamento de Saúde do Reino Unido criou uma cartilha oficial com informações e dicas para moradores e turistas não se tornarem hospedeiros (e transportadores) do bichinho.

Repare quando andar de metrô: há diversos anúncios de produtos e empresas que prometem exterminá-los. Muitos ingleses juram de pés juntos que preferem uma casa infestada de ratos do que um quarto com um único bed bug.

A boa notícia é que o percevejo não transmite doenças – se você não for alérgico, vai apenas coçar e deixar sua pele avermelhada. A má é que o bicho é uma espécie de Chuck Norris dos insetos, resistente e duro de matar. Falo isso por experiência própria, após quase dois meses em batalha declarada contra esses mini monstrinhos. Foram noites sem dormir, tratamento especializado com o Pest Control do meu bairro e tubos e mais tubos de pesticida.

A casa onde moro é alugada e conseguimos provar que os percevejos estavam lá antes de nos mudarmos. Nossa agência, muito por conta disso, nos ajudou com os gastos. Mas nem sempre é assim. Muitas agências não bancam os custos do tratamento, que chega a valer £500. Muitos contratos de aluguéis, após uma grande epidemia em 2013, foram alterados, indicando que é dever do morador arcar com os custos de controle de pesticida.

O site governamental www.begbug.uk.co lista, no entanto, algumas boas dicas para evitar essa dor de cabeça. Experiência própria, vale a pena seguir à risca!

BNNP731 NossaDica BedBug2

Como descobrir se há percevejos no quarto?

É um trabalho de Sherlock Holmes: você terá de procurar pistas na costura do colchão, travesseiros, barrado de cortina e emenda de papel de parede. Mordidas na pele são um indicador da infestação do percevejo. Como elas se parecem com picadas de outros insetos (como pernilongos e aranhas), são facilmente confundidas, dando tempo aos pequenos para se espalharem por outras áreas do ambiente. Uma forma mais precisa de identificar uma possível infestação é a procura de sinais visuais. Sinais nos lençóis como descritos abaixo são um dos métodos mais confiáveis:

– Pontos Negros (deste tamanho: •) que são os excrementos de bed bugs e podem sangrar no tecido como tinta de caneta;

– Ovos e cascas de ovos, que são pequenos como 1mm e de uma coloração esbranquiçada;

– Cascas deixadas pelas ninfas;

– Bed bugs vivos;

– Manchas com cor de ferrugem ou avermelhada nos lençóis.

Onde eles se escondem?

Os bed bugs se escondem nos locais mais variados. Ao redor da cama, próximo a encanamento e fiações, costuras e etiquetas de colchões, camas e poltronas, perfurações nas cabeceiras, molduras e paredes. No caso de alta contaminação, é possível encontrá-los nas costuras de cadeiras, almofadas, cortinas, articulações de gavetas, interruptores, dobras de papéis de parede, quadros e ainda nas dobras de um parafuso. Considerando que os percevejos são da largura de um cartão de crédito, eles podem infiltrar em espaços realmente pequenos.

Como exterminá-los?

BNNP731 NossaDica Pesticida

O uso de um pesticida equivocado pode não só causar doenças como fazer com que o percevejo se esconda em lugares ainda mais difíceis de encontrá-lo. Confira se o produto é efetivo no combate aos bed bugs. Se a praga não está listada na bula do produto, esse pesticida pode não ter sido testado. O controle é demorado e requer paciência. O site governamental sugere contatar a subprefeitura local para maiores informações e melhores conselhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *