Português está entre as línguas vitais para o futuro do Reino Unido

(LONDRES) Denis Kuck – Um estudo feito pelo British Council identificou o português como uma das línguas vitais para o futuro do Reino Unido nos próximos 20 anos. A escolha foi baseada em fatores econômicos, geopolíticos, culturais e educacionais. A pesquisa também considerou objetivos do mercado britânico, questões diplomáticas, segurança e uso da internet.

Outras línguas citadas na pesquisa “Languages for the Future” são espanhol, árabe, francês, mandarim, alemão, italiano, russo, turco e japonês. Segundo o Instituto Camões, essa foi a primeira vez que o português foi incluído na lista elaborada pelo governo britânico.

O relatório do British Council destacou que a língua portuguesa é o quinto idioma mais utilizado na internet. Além disso salientou o uso do português como língua de trabalho da União Europeia (UE) e de outros organismos internacionais.

Segundo o instituto, que tem como missão divulgar o uso do idioma no mundo, outros estudos indicam que “a projeção da língua portuguesa se deve principalmente ao número de falantes de língua materna, ao número de países de língua oficial portuguesa, à presença e ao crescimento na Internet, à cultura, sobretudo em nível da tradução de originais e, desde alguns anos, à ciência, devido a um forte crescimento da produção de artigos em revistas científicas”.

De acordo com a pesquisa, o português é o oitavo idioma mais falado por crianças em idade escolar no Reino Unido. No ranking geral do relatório, o português aparece como a sexta língua estrangeira mais importante em UK, em primeiro lugar ficou espanhol, seguido pelo árabe. O Brasil foi considerado um dos mercados mais importantes para o mercado britânico, mas apontado como um lugar onde as pessoas têm um nível muito baixo de inglês.

O relatório diz ainda que o Brasil é a sétima economia do mundo e tem grande importância regional no comércio. Segundo o governo britânico, o país apresenta grandes oportunidades nos setores de energia, serviços e ciência. Por outro lado tem um ambiente muito complexo e caro para o investidor estrangeiro.

O estudo cita o programa Ciências sem Fronteiras, e diz que 10 mil brasileiros vieram estudar no Reino Unido, gerando £ 200 milhões para a economia britânica.

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é composta por oito países de língua oficial portuguesa – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Essas nações ocupam uma superfície de cerca de 10,8 milhões de quilômetros quadrados e, no conjunto, têm aproximadamente 250 milhões de habitantes.

O British Council é uma organização internacional com atuação em cerca de 100 países, que tem o objetivo de aprofundar as relações culturais e econômicas entre Reino Unido e restante do mundo. Segundo o órgão, em razão da importância do inglês, a população britânica sofre um déficit no aprendizado de outras línguas.

Apesar disso, entre 200 e 300 idiomas são falados atualmente no Reino Unido. O censo britânico de 2011 identificou o polonês como a língua mais falada em UK após os idiomas nativos (que além do inglês incluem dialetos como galês e gaélico). No entanto os dados podem subestimar idiomas falados por imigrantes bastante enraizados no Reino Unido e que utilizam o inglês como nativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *