2 °C
Saúde

Médicos deveriam incorporar jardinagem a tratamentos, diz instituto de saúde britânico

|

Foto Internet Jardinagem alivia sintomas de diversas doenças, apontou relatório


Chrysanthemums2793018 1920





(LONDRES) Da Redação - Em relatório divulgado pelo instituto de pesquisa em saúde pública britânico King’s Fund sugeriu ao Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS, sigla em inglês), que incorpore jardinagem como parte do tratamento de pacientes terminais, com demência e até convalescentes.


Segundo o estudo, a jardinagem alivia depressão, estresse e ansiedade, que muitas vezes são decorrentes de alguma doença; e melhora habilidades sociais dos pacientes. Para crianças, a atividade estimula o consumo de frutas e verduras e "rompe com barreiras sociais inerentes ao ambiente escolar”.


Para idosos a jardinagem é uma fonte de exercício físico, alivia a possível sensação de solidão e provoca sensação de independência, prevenindo demência ou problemas cognitivos, indica o relatório.


Dessa forma, o instituto sugere que a jardinagem seja incorporada como tratamento médico pelo NHS especialmente em pacientes com dificuldades de sociabilização, convalescentes, demência e doentes terminais.


“O NHS está cada vez mais usando projetos comunitários como terapia para levar pacientes a uma gama de serviços não clínicos, com o conhecimento de que muito do que determina e mantém a saúde está enraizado em fatores sociais e econômicos”, apontou a pesquisa como mais um argumento para a implementação de tratamentos que envolvam jardinagem.


“Programas de terapias sociais, por natureza, variam consideravelmente, mas geralmente providenciam uma forma para médicos e outros profissionais de cuidado primário oferecerem opções não clínicas no lugar de ou em conjunto com opções clínicas”, disse ao jornal The Guardian o autor do relatório do King’s Fund, David Buck.

A ministra de Saúde Pública britânica, Jane Ellison, disse apoiar a proposta. “[Praticar jardinagem] é muito bom, uma excelente maneira de manter as pessoas ativas, mantê-las em ambientes ao ar livre e o senso de bem-estar muito alto. Existem coisas que podemos fazer com atividades físicas, que trazem retorno imediato. Estou tentando colocar isso na agenda do câncer e da demência”, afirmou Ellison ao jornal.