16 °C
Home

Presos britânicos que praticavam escravidão moderna

|


(Londres) Por Cristiane Lebelem - Condenação de toda uma família nesta terça-feira (12), por crimes de fraude e escravidão moderna pelo tribunal de Nottingham, fez reacender uma discussão importante sobre as condições humanas pelas ruas de uma potência mundial.


Ao todo, nove pessoas, membros de uma família britânica cumprirão 80 anos de prisão, somando as penas, por terem submetido deficientes e sem-teto a trabalhos forçados.


De acordo com as informações, por mais de duas décadas a família Rooney recolhia pessoas vulneráveis e as obrigava a trabalhar no seu negócio durante longos dias de trabalho. As vítimas estavam alojadas em lugares sem condições adequadas e sem água potável e nem banheiros.


No vídeo, gravado pela Agência Nacional do Crime britânica (NCA), é possível ouvir os agentes falando do malcheiro e das condições precárias que encontraram no local.


A NCA ainda alertou que os casos de escravidão moderna e tráfico de pessoas são mais comuns do que se imagina em todo o Reino Unido. Atualmente existem mais de 300 investigações abertas.


A sentença do juiz Timothy Spencer afirma que Martin Rooney é acusado de educar os filhos "numa cultura de crime" e tratar trabalhadores como a "realeza medieval" tratava camponeses", configurando os maus-tratos e a escravidão nos tempos modernos.



Foto Reprodução polícia local

Rooneyslavery