15 °C
Home

Portuguesa da comunidade garante na justiça os direitos de madeirense

|

Alexndra

Foto Arquivo pessoal     Alexandra da Silva 



(Londres) Por Cristiane Lebelem - Dona Ângela Baptista (69) é uma madeirense que serve de exemplo para a vida de todos. Ela nunca desistiu de reaver seus direitos depois de ter sofrido um acidente de carro em 2006 e ter sido considerada incapaz de administrar sua indenização, conseguida em 2013, mas retida pelo escritório de advocacia de Londres, que alegou que ela não tinha condições de fazer a gestão deste dinheio, e seguiu como administrador dos £ 170 mil, advindos da seguradora que a indenizou. Ela quebrou a bacia e ainda ficou com muita dificuldade para mover braços e mãos, ficando impossibilitada de trabalhar.


Mesmo sem conseguir ter uma vida normal, pois perdeu parte de movimentos importantes, e vivendo apenas dos benefícios de apoio do governo, dona Ângela seguiu em frente para ser reconhecida perante a justiça como capacitada para administrar a indenização. Sem saber ler nem escrever, tanto em português quanto inglês, essa madeirense encontrou na comunidade a estudante de Direito Alexandra da Silva, que fez a justiça acontecer.


Alexandra ainda não se formou, está entrando no terceiro ano do curso de Direito na Universidade de Londres. Emigrada há quatro anos, ela fez o que muitas bancas de advogados famosos sequer dariam atenção.


A estudante decidiu ser voluntária a buscar na justiça o reconhecimento de que dona Ângela precisava para tirar do escritório Hansen Palomares Solicitors a curadoria do dinheiro que recebeu e garantir de fato o que é dela por direito, afinal são cerca de 200 mil euros que podem mudar a vida de quem vive de benefício.


Ainda cabe recurso na decisão, que a futura advogada garantiu na justiça britânica para a senhora madeirense, mas o feito de Alexandra já teve grande repercussão e estampa as páginas dos principais jornais portugueses, e também chamou atenção da imprensa britânica.



NeP771 14desetembro2017NPE01S20913014