7 °C
Home

Governo pode criar vistos especiais

|


ANP45269371

Foto: Reprodução/  Governo pode criar vistos para baristas para não desfalcar cafés





(LONDRES) Da redação - A secretária do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, disse que o governo poderá criar um visto especial para baristas para manter cidadãos da União Europeia (UE) trabalhando em cafés e bares do país após o Brexit. A ideia é evitar uma falta de mão de obra nestes locais.


Os vistos para baristas seriam limitados a dois anos. Além disso, os beneficiados não teriam direito a benefícios e acomodação custeada pelo governo. Segundo o plano, os jovens europeus continuariam a vir para o Reino Unido e estariam aptos a trabalhar no setor de hospitalidade após a saída do país da UE.


A proposta foi uma sugestão do diretor da organização Migration Watch UK, Lord Green. Autoridades do Home Office disseram que o visto era uma “boa ideia”. A iniciativa é parecida com leis existentes na Austrália, Nova Zelândia e Canadá, a Youth Mobility Scheme.


Green afirmou que o visto resolveria o problema de falta de mão de obra que cafés e bares podem enfrentar com o Brexit, além de não limitar a liberdade de movimento dos europeus.


Por outro lado, o diretor da instituição argumentou que como os vistos são de apenas dois anos, os imigrantes não iriam sobrecarregar os serviços públicos britânicos. “Nós podemos matar dois coelhos com uma cajadada só”, afirmou Lord Green ao jornal The Sun.


“Podemos atender às necessidades de pubs e restaurantes e manter nossas ligações com os jovens europeus. Eles poderiam trabalhar, mas não seriam imigrantes duradouros que pressionariam os serviços públicos. Além de não serem aptos a receber benefícios”, complementou.


Diretora da rede Costa Coffee elogiou medida


A concessão de vistos temporários de trabalho no Reino Unido já existe para cidadãos do Japão, Mônaco e Taiwan, mas seria estendida para os 27 países da União Europeia.


A diretora da empresa que controla a rede Costa Coffee, Alisson Britain, elogiou a medida: “O que é mais encorajador é que as pessoas estão começando a falar sobre soluções e opções”. Alisson disse que o Costa Coffee emprega 14.500 pessoas, sendo 20% cidadãos europeus.


A executiva, no entanto, alertou que a lei demoraria muito tempo até ser aprovada. Ela salientou a importância do setor de hospitalidade no Reino Unido, quarto maior do país, que emprega 5 milhões de pessoas e contribui para 10% do PIB.