- °C
Países Lusófonos

Luanda registra 500 casos de tuberculose por mês

|

Da redação


Hospital Sanatório de Luanda registra 500 casos de tuberculoso por mês, informou o diretor da instituição, João Chiwana. O anúncio foi feito na quinta-feira (23 de março), Dia Mundial da Luta contra a Tuberculose. Números são considerados preocupantes.


Segundo o diretor, a maioria das novas infecções é pulmonar e o número de casos tende a aumentar, pois os programas de combate à doença não são suficientes, e os doentes procuram ajuda médica tardiamente.


“A não procura dos cuidados médicos, durante o aparecimento dos primeiros sintomas, pode levar à infecção dos membros da família, colegas de escola e vizinhos próximos”, afirmou João Chiwana para a agência Angop.


O diretor explicou que os mais afetados são jovens. Segundo ele, a ineficácia dos programas de combate à doença deve-se principalmente ao abandono do tratamento pelos pacientes, bem como ao consumo exagerado de bebidas alcoólicas, drogas e cigarro.


Na sua mensagem para marcar a data, a diretora regional da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a África, Matshidiso Moeti, disse que a tuberculose continua a ser uma das dez principais causas de morte no mundo e que um em cada quatro novos casos de infecção ocorre no continente africano, que conta também com 16 dos 30 países que têm os maiores índices da doença.


Segundo Matshidiso, embora o número de casos de tuberculose esteja diminuindo no mundo, houve 10,4 milhões de novos casos estimados da doença em 2015. “Mais de um terço desses casos precisam ser diagnosticados e tratados ou se encontram diagnosticados, mas não estão registados nos programas nacionais de luta contra a tuberculose”, disse.



Tubercu anv99850x566

Tratamento para a doença é longo, e pacientes não devem abandonar remédios (Carol Garcia/AGECOM)



Boa Notícia vinda de Portugal


Cientistas portugueses descobriram o perfil genético dos tipos da bactéria da tuberculose em circulação em Luanda, o que permitirá o controle das formas resistentes da infecção aos antibióticos.


“Esse estudo constituirá uma base de trabalho para monitorização e controle da tuberculose multirresistente em Angola”, afirmou à Agência Lusa Nuno Taveira, pesquisador da faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.


Relatório da OMS indica que Angola está entre os 20 países com maior incidência de tuberculose no mundo. No país houve 93 mil novos casos de tuberculose em 2015 (taxa de 370 em cada 100 mil), dos quais 28 mil são HIV positivos (30%) e 4.100 são casos de tuberculose multirresistente.