16 °C
Brasil

Lula depõe pela primeira vez como réu e diz que é vítima de “massacre”

|


Foto1Lula

Ex-Presidente é réu em caso que investiga tentativa de obstrução da Lava Jato



Da redação (Londres) - O ex-Presidente Luis Inácio Lula da Silva disse que não é “contra” a operação, mas criticou o comportamento da imprensa, que segundo ele execra algumas personalidades por motivação política.


Lula afirmou que há três anos vem sendo “vítima” de um massacre. O ex-presidente é um dos sete réus em ação penal que investiga suspeita de obstrução dos trabalhos da Lava Jato. O processo analisa se houve uma tentativa do grupo de convencer o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró a não fechar acordo de delação premiada.



“Há mais ou menos três anos tenho sido vítima, eu diria, de um massacre", opinou o ex-presidente. "Todo dia, no café da manhã, no almoço, na janta, alguém insinuando: 'Tal delator vai prestar depoimento e vai delatar o Lula'", criticou. "O senhor não sabe como é acordar todo dia com medo de a imprensa estar na sua porta, achando que você vai ser preso", disse o ex-presidente ao juiz.



Segundo investigações, Lula, o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS), o ex-chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, sócio do BTG Pactual, o advogado Edson Ribeiro, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai, teriam tentado impedir que Cerveró revelasse à Justiça detalhes do esquema de corrupção na Petrobras.



Não conhecia Cerveró”



O ex-presidente afirmou que nunca teve nenhuma intenção de atrapalhar a delação de Cerveró. Segundo Lula, era Delcídio quem estava com medo do depoimento do ex-executivo.




"Sobre o Cerveró, eu não o conhecia. Só agora ele ficou famoso. Eu só o vi em reuniões. Portanto não tinha nenhum interesse de indicá-lo (para a Petrobras)”, justificou. O ex-presidente afirmou ainda que Cerveró foi uma indicação do PMDB à diretoria da estatal: "Eu não definia cargos na Petrobras. O presidente não indica, só recomenda ao conselho da empresa a partir da capacidade técnica das pessoas".