12 °C
Comunidade

Um mês para exaltar a diversidade cultural e a riqueza das línguas portuguesa e espanhola

|

Por Arelys Goncalves



P19especial10

Foto: Arelys Goncalves


Com mensagem clara de unidade para superar desafios, que se avizinham, na quinta-feira (2), muitos membros da nossa comunidade estiveram num evento promovido para o chamado Mês Amigo. Nessa ocasião, os membros da comunidade tiveram uma experiência para a posteridade, com a participacão de autoridades da prefeitura de Londres, diplomatas da Europa, África e América latina e diferentes líderes comunitários.



Durante o evento muitos desafios foram colocados sobre a mesa. Além de avaliar os obstáculos da saída da União Europeia, destacaram também a necessidade do trabalho conjunto para apoiar os projetos Pueblito Paisa e o Mercado Seven Sisters, entre outras questiões de interesse comum.



A reunião contou com a presença do vice-prefeito de Londres, Matthew Ryder, Andrew Boff, membro da Assembleia para a área de Londres, o decano dos embaixadores latino-americanos, Ivan Romero, o ex-vice-prefeito Richard Barnes, e o acadêmico Francisco Panizza, da London School of Economics.



Como convidados também estiveram membros do corpo diplomático de Equador, Chile, El Salvador, Peru, Bolívia, Argentina, Cuba, Nicarágua, Senegal, Angola, Portugal e representantes do governo da Catalunha, entre outros. Além de representantes da comunidade de língua portuguesa na capital britânica, Lia Matos, o vereador Guilherme Rosa e o conselheiro Antonio Cunha.



O início foi marcado por um minuto de silêncio em memória do director-executivo da Organização Internacional do Café, Robério Oliveira Silva, que faleceu em 30 de dezembro, em Belo Horizonte, no Brasil. Oliveira Silva trabalhou por muitos anos na promoção do café e outros produtos agrícolas brasileiros. Desde 2011 trabalhava como parte da directiva da OIC, e era bastante envolvido com a comunidade.



Chamada para união


Antonio Cunha, conselheiro das comunidades portuguesas ante o governo britânico, foi o primeiro a enviar sua mensagem aos demais convidados. Cunha sublinhou a semelhança entre espanhol e português e a união que isso favorece: "Podemos nos entender muito facilmente", disse, salientando que a unidade deve ser a chave para ficar à frente num país diferente e com tantos desafios, "este é o momento certo para trabalhar em conjunto", insistiu.


A equatoriana Nora Ponton, coordenadora do Citizen UK, e Eva Tarr, de Cuba, fundadora do Festival de Cinema Latino-Americano de Londres, também participaram. A estudante de leis da Colômbia, Stephanie Alvarez, destacou emocinada o valor dos centros comerciais latinos em Londres e da prioridade que têm para a comunidade.



"Um exemplo para o resto de Londres"



Mattheu Ryder, vice-prefeito de Londres nos assuntos das comunidades, destacou o valor dos falantes de espanhol e português para o Reino Unido. "Vocês estão aqui como uma comunidade unida. Temos pessoas de África, Europa, América do Sul, América Central e Caribe, de todo o mundo e se uniram aqui. Essa comunidade é um exemplo para o resto de Londres".



Por sua parte, o embaixador do Equador Ivan Romero, representante dos diplómatas latino-americanos no Reino Unido, afirmou que a presença de seus colegas é um sinal do "interesse e apoio a nossos cidadãos e, é claro, para promover ainda mais nossas tradições e cultura."


O ex-parlamentário Liberal Democrata, Simon Hughes, em entrevista à publicação-irmã Express News, disse que "é muito bom que cada vez seja maior o reconhecimento para a comunidade, porque é a imensa contribuição que vocês têm feito aqui nesse país."



Em resposta à algumas das preocupacões da comunidade, Hughes descartou que o Brexit pode ser ameaça para quem reside legalmente no país. Alertou que seria impossível, do ponto de vista jurídico, eliminar direitos, que já estão estabelecidos. "Tenho certeza que quando for alcançado um acordo, as pessoas que estavam aqui legalmente no momento do referendo, e mesmo aqueles que vieram mais tarde, terão o direito de permanecer no país", explicou.



P20SimonHughes1

Foto: Arelys Goncalves 




Reconhecimento à comunidade



Durante o evento foi entregue um reconhecimento a Richard Barnes, representante do City Hall entre 2008 e 2012 e quem tem sido um defensor do mês Amigo. Também foi reconhecido o trabalho de Tim Allen, o primeiro latino-americano a correr para a Assembléia de Londres. Os seis conselheiros de Londres, falantes de espanhol e português, receberam um reconhecimento pelo aporte à comunidade.



A homenagem for recebida por Gabriel Fernandes, de origem portuguesa e representante em Lambeth pelo Partido Liberal Democrata, Martin Tiedemann, de origem argentina, do Partido Trabalhista, também na área de Lambeth, Guilherme Rosa, angolano-português do Partido Trabalhista para a mesma área, a vereadora equatoriana Liberal Democrata, Maria Linford-Hall, em Southwark, Lorraine Zuleta, de origem venezuelana e que também trabalha na mesma área pelo Partido Liberal Democrata e, finalmente, a colombiana Natalia Pérez, do Partido Trabalhista por Hammersmith.



Foto: Arelys Goncalves 

FOTOBIGGIOECONSULDEANGOLAVicenciaFerreiraMoraisdeBrito

Isaac Biggio, organizador do Mês Amigo com a cônsul-geral de Angola em Londres, Vicência Ferreira Morais de Brito e o parlamentar Simon Hughes