7 °C
Bem-estar

Dicas de saúde e bem-estar para 2017

|

Beneficiosdeumaboaalimentao

Foto Reprodução


Por Rose Chamberlain


Ano novo, vida nova. Muitas esperanças e resoluções. Este ano vou mudar minha vida por completo, perder todos aqueles quilos que não me pertencem, mudar de emprego, malhar todos os dias, parar de beber, viajar mais, viver minha vida intensamente, ser feliz como nunca fui antes.


Todo ano é assim, não é mesmo? Abrimos a champanhe, pulamos nossas ondinhas e começamos o ano cheios de gás e energia, fazendo mil planos e tomando mil decisões. Mas aí as férias terminam, a labuta nos chama e os planos, pouco a pouco, vão ficando para o próximo ano. E nós acabamos nos sentindo frustrados e desmotivados. Já fui assim, conheço esse caminho muito bem.


Mas tenho uma coisa a dizer: Muita calma nesta hora, minha gente. Mudar de estilo de vida não é fácil, mas também não é impossível. Requer tempo, informação e dedicação. Se tentar fazer tudo de uma vez, é bem provável que não vá conseguir. A maneira mais eficiente é ir introduzindo pequenas mudanças de hábitos, constantes, aqui e ali, que quando somadas, fazem uma grande diferença.



Boaalimentacaosaudeocupacional



Ninguém muda de estilo de vida da noite para o dia. Ser saudável é um exercício contínuo e diário que, uma vez implementado, deve ser seguido para o resto de nossas vidas. Sempre aperfeiçoando, mas sem exagero ou muita pressa. E para ajudar a começar a trilhar seu caminho em direção a uma vida mais saudável, aqui vão algumas dicas fundamentais.




  1. Não faça dieta, reaprenda a se alimentar. Sabe todas aquelas dietas mágicas e planos detox que tentam vender em janeiro? Na maioria das vezes, não funciona. A melhor resolução é procurar um profissional de nutrição credenciado, e vamos deixar claro que credencial não significa popularidade. Foto bonita no Instagram não prova currículo e conhecimento científico. Fique de olho na hora de escolher o profissional com o qual vai trabalhar. Se ele oferecer milagre, corra que é truta.
  2. Comece a mudança pela geladeira e armário da cozinha. Da próxima vez que for comprar macarrão, arroz, pão e outros produtos com grãos, compre a versão integral e não os que são fabricados com farinha branca.
  3. A melhor maneira de evitar o consumo de doces, refrigerantes, salgadinhos, bolos, pizzas, hambúrguer e guloseimas afins é não comprar e não ter em casa. Se tiver em casa, você comerá. Então a melhor maneira é evitar a tentação.
  4. Nunca faça compras com fome, e se tiver criança pequena, é aconselhável deixá-la em casa. Criança + supermercado= estresse. Pesquisas apontam que quando fazemos compras com fome ou estressados, perdemos nosso foco e acabamos optando por alimentos mais calóricos ou aqueles que dispõem de melhor marketing, mas que necessariamente não significam os mais saudáveis.
  5. Outro fato interessante: supermercados, pelo menos no Reino Unido, em quase toda a sua maioria, segue o mesmo layout, a mesma configuração. Alimentos necessários e fundamentais para alimentação saudável estão quase todos expostos no perímetro da loja. Quanto você entra no supermercado, encontra frutas e verduras, passa pelas carnes, laticínios, panificadora etc. Só precisa entrar nos corredores perpendiculares, se precisar de algo mais específico. A grande maioria dos alimentos necessários à alimentação saudável está ali, na parte externa, no perímetro em volta da loja. Faça o teste e se puder evite a todo custo corredores de refrigerantes, doces, biscoitos, chocolates, e comidas prontas.
  6. Aprenda a ler a lista de ingredientes. Quer ser saudável? Tem que se ligar e aprender a ler a lista de ingredientes. A regra é simples: o primeiro ingrediente listado é o mais proeminente na receita. Se por exemplo o primeiro ingrediente for açúcar, aquele alimento é quase uma rapadura. Quando for comprar pão por exemplo e o primeiro ingrediente listado é farinha de trigo, mesmo que o pão seja escuro. Esse pão não é integral, é o branco disfarçado. O primeiro ingrediente do integral é farinha integral de trigo. Outra regra muito simples: se o alimento que está comprando tem mais de três ingredientes, e a maioria deles você não sabe o que é, e não consegue nem pronunciar. Adivinha? Isso não é alimento, é produto, desenvolvido em laboratório, repleto de composições químicas, que o corpo não sabe como digerir e com o passar do tempo colaborará para que fique doente. Não compre produtos que não consiga distinguir os ingredientes. Na dúvida, pergunte para o Google. Informe-se, seja um consumidor consciente.
  7. Não siga dietas extremas, que privam tudo. Na vida, tudo é uma questão de equilíbrio. Uma sobremesa, de vez em quando, ou uma cerveja com amigos não vai fazer mal. O problema não é o consumo desses alimentos, em ocasiões especiais, o problema é o consumo diário e contínuo. Guloseimas devem ser consumidas em momentos específicos, ocasiões sociais, e sempre que possível, se puder optar por versão mais saudável, feita com farinha sem glúten - substituto saudável do açúcar ou sem lactose, é ainda melhor.
  8. Aprenda a cozinhar. Esse será o melhor presente que pode se dar. Quando cozinhamos alimentos, sabemos exatamente quais ingredientes estamos usando. Temos melhor controle. Esses pratos prontos, vendidos nos supermercados, são em sua maioria, cheios de sal, açúcar e conservantes. A comida feita com carinho e atenção, imediatamente é mais saudável. Se vive sozinho, cozinhe em grande quantidades e congele porções separadas. Sopas, carnes com molhos e até arroz, congelam muito bem.
  9. Seja gentil consigo. Se na busca por uma vida mais saudável, tiver dias difíceis, nos quais não conseguiu seguir seu plano. Não se desespere, não se puna. Caiu, levante novamente. O importante não é focar na queda, mas o quão rápido consegue voltar ao seu caminho. Lembre que ninguém muda de vida do dia para a noite.
  10. Controle as porções. Uma regra que se seguir, eu garanto que emagrecerá e melhorará sua saúde. Preencha metade do prato com vegetais e folhagem. Não estou falando só alface, pepino e tomate. Tente comer no mínimo 8 vegetais por dia. Na outra metade, coloque arroz, 3 colheres de sopa é mais que suficiente, 2 colheres de sopa de feijão. Carnes vermelhas devem ser consumidas com moderação, 200 gramas por semana é o ideal. Não use óleos vegetais, como óleo de girassol, canola ou soja, mas azeite de oliva e óleo de coco para cozinhar. Tente comer 3 porções de frutas e beba água.
  11. Descubra um exercício que lhe dá prazer.
  12. Acorde todas as manhãs e agradeça pela vida, a daqueles que você ama e por todas as graças que esse planeta nos dá.
  13. E só para encerrar, a dica mais importante de todas: sorria muito. Felicidade é algo contaminante, que começa dentro de cada um de nós. Um superfeliz e saudável 2017 para todos nós.