6 °C
Home

​Home Office dá ordem a imigrante mãe de dois adolescentes britânicos para deixar o país

|

HomeOfficeUK543861

foto: Google


(LONDRES) Por Da redação - Sem acesso a outro modo de reclamação, a holandesa Monique Hawkins, que vive há 24 anos em território britânico, resolveu apelar para a imprensa depois que recebeu uma carta do Home Office (órgão responsável pelos assuntos migratórios no Reino Unido) não apenas negando seu pedido de certificado de residência permanente, mas também a convidando a se retirar do país.


Monique, que também tem dois filhos britânicos ( um de 15 e outro de 17 anos) e é casada, não havia pedido sua documentação anteriormente por entender que os benefícios da cidadania e passaporte holandeses já eram suficientes, mas em tempos de Brexit, ela acabou mudando de ideia e fez formalmente a solicitação. Até aí nenhuma novidade, é o que milhões de cidadãos europeus estão providenciando para ter o direito de permancer em solo britânico. A holandesa preencheu todo o questionário das 85 páginas solicitados pelo Home Office, mas deixou de enviar o documento original do passaporte, como é exigido. Foi justamente neste ponto que as autoridades se fixaram para negar a solicitação. Com a cópia e não o original, Monique teve o pedido declinado.


Monique ainda tentou entrar em contato por telefone para explicar o motivo pelo qual não havia enviado o passaporte, mas não foi bem atendida pelos funcionários do Home Office, de acordo com os relatos à imprensa britânica. A razão teria sido a necessidade de partir para a Holanda para estar perto da família em virtude da morte recente do patriarca da família Hawkins. Mas não teve jeito, e a resposta dada à Monique foi que ela deveria ter utilizado um dos 16 postos avançados de recebimento da documentação para que tivesse o documento em sua posse para qualquer eventualidade, já que o processo leva um tempo estimado de 6 meses até que seja concluída a análise e concedido o documento que prova a residência ou dá o direito à permanência no Reino Unido.


A decisão foi comunicada 4 meses depois do recebimento da solicitação. No site do
Home Office existe uma mensagem tranquilizando os cidadãos europeus que diz que todos os direitos dos acordos da União Europeia ainda seguem em vigor, apesar da decisão do referendo que optou pela saída do Reino Unido da União Europeia.


Moniquehomeoffice

A holandesa Monique Hawkins se disse chocada com a postura do Home Office.  foto: arquivo pessoal


A informações são do jornal britânico The Guardian. Notícias em Português está preparando uma reportagem especial sobre o tema para a primeira edição de janeiro de 2017. Se você tem histórias e casos semelhantes para compartilhar com os leitores, envie um email para reporter@noticiasemportugues.co.uk