6 °C
Mundo

Mais de 80 são executados em Aleppo

|

(LONDRES) Da redação - Forças do governo da Síria, que tentam recuperar Aleppo, controlada até recentemente por rebeldes, entraram em diversas casas da cidade e executaram dezenas de civis, inclusive mulheres e crianças, denunciaram as Nações Unidas.


Segundo a ONU, há evidências de que mais de 80 pessoas foram mortas por tiros no leste de Aleppo. Desse número, 11 seriam mulheres e 13 crianças. Um médico disse que um prédio, onde mais de cem crianças estavam abrigadas, foi alvo de intenso bombardeio.



Siriaallepo

Foto: Getty Images / Famílias fogem da batalha de Aleppo. Cidade estava sob controle rebelde há quatro anos



Rebeldes, que dominam Aleppo há quatro anos, perderam terreno e praticamente foram expulsos da localidade. Milhares de pessoas estão presas nos bairros ainda sob controle das forças oposicionistas. Essas regiões estão sendo atacadas conforme as tropas do governo de Bashar al Assad avançam.


Um porta-voz do exército sírio afirmou à BBC que as acusações eram falsas e não tinham credibilidade. A Rússia, aliada do governo da Síria, disse que as atrocidades cometidas no país são praticadas por “grupos terroristas”, ou seja, as forças rebeldes.


A ONU afirmou que a situação na cidade é um “colapso humanitário”. Nações Unidas alertaram para o risco de a situação se alastrar para outras localidades da Síria, que vive uma guerra civil há mais de cinco anos.