6 °C
Mundo

Venezuela é suspensa do Mercosul

|

(LONDRES) Da Redação - Após as ameaças feitas nas últimas semanas, a Venezuela foi formalmente suspensa do Mercosul na sexta-feira passada. Segundo comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Argentina, os chanceleres dos países fundadores do bloco (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai) notificaram a Venezuela da decisão.


A Venezuela foi incorporada ao Mercosul em 2012, após o Paraguai, cujo Congresso era contra a entrada do país, ser suspenso do bloco devido ao processo de impeachment do então presidente Fernando Lugo.


No entanto, os venezuelanos não teriam cumprido todas as normas de adesão após estes quatro anos, prazo máximo dado ao país pelos outros membros. "No dia de ontem foi analisado o estado de cumprimento das obrigações assumidas pela Venezuela, constatando-se o estado de descumprimento", diz a nota da chancelaria argentina.


O país entrou oficialmente no bloco em dezembro de 2012. Após ser readmitido ao bloco, o Paraguai concordou em aprovar a entrada da Venezuela.



LM Dilma Cupula Chefes Mercosul 17072015 004

Foto: Lula Marques/AGPT



Em julho deste ano, a Venezuela deveria assumir a presidência temporária do Mercosul, mas os outros integrantes do bloco argumentaram que o país não estava cumprindo os prazos de adesão, principalmente em relação às questões econômicas, abrindo caminho para a suspensão. Brasil, Paraguai e Argentina também acusam o governo venezuelano de Nicolás Maduro de violações de direitos humanos.


A suspensão evidencia a divisão ideológica na América do Sul. Quando a Venezuela foi incorporada ao bloco, o Brasil e a Argentina tinham governos de esquerda, com Dilma Rousseff e Cristina Kirchner, respectivamente. Com o impeachment no Brasil e a eleição de Mauricio Macri na Argentina, forças mais conservadoras ou liberais assumiram o poder.