4 °C
Cultura & Lazer

Conexão musical: Angola e Brasil

|

BNNP736 alcione2

Foto: Sapo


(LONDRES) Da redação - Apesar da distância geográfica, Brasil e Angola possuem muito em comum, e não é apenas a língua, já que é nítido o interesse dos povos falantes de português pela cultura das nações-irmãs.

A Banda Maravilha e os artistas que a acompanham: Dom Caetano, Legalize e Kizua Gourgel, todos de origem angolana, voltaram novamente para apresentação no Rio de Janeiro. O show, que aconteceu na semana passada, fez parte da estratégia de promoção da cultura angolana no Brasil, aproveitando os Jogos Olímpicos e o período de fervor que a cidade estava vivendo.


BNNP736 BandaMaravilha

Foto: Angop


A banda apresentou-se na “Casa de Angola”, local criado especialmente por conta da Rio 2016, e aberto à visitação do público que desejava conhecer mais sobre o país africano. A Banda Maravilha e o músico Kizua Gourgel também fizeram apresentações em Salvador (Bahia).

Na mesma semana, a cantora e compositora brasileira Alcione fez viagem em caminho contrário, deixando as terras tupiniquins rumo à Luanda. A voz de sucessos como “Meu Ébano” e “Não Deixe o Samba Morrer” reuniu centenas de pessoas em duas noites de apresentações no Dream Space Resort.


Em suas redes sociais, a cantora demonstrou estar muito feliz com a apresentação. “Vir a Angola é sinônimo de estar em casa! Mais uma noite gloriosa nessa terra de encantos e magias! Não tenho palavras para agradecer tanto amor e atenção que recebo aqui desde 1980!”