6 °C
Vida e Estilo

Programa de estágio internacional leva brasileiros à Palestina

|

BNNP736 Educao FFIPP


Foto: Divulgação / Iniciativa permite que participantes trabalhem em ONGs e conheçam a situação de conflito no Oriente Médio. Há bolsas parciais e integrais


(LONDRES) Da redação - O complexo processo histórico da Palestina, que não consegue ser resumido em dois parágrafos, é pauta de debates numerosos sobre direitos humanos, direito internacional e conflitos armados. Organizações como a Rede Educacional pelos Direitos Humanos em Palestina/Israel (a FFIPP, em atividade há mais de duas décadas na Europa e nos Estados Unidos) se debruçam sobre o tema e trazem os debates para os brasileiros.


Foi dessa proposta de diálogo que surgiu em 2013 o programa de estágios da FFIPP no Brasil, que leva os interessados para estagiar por cinco semanas em organizações não-governamentais na região e passar por orientações e palestras sobre o conflito.


O objetivo é desconstruir o senso comum sobre a situação em Israel e na Palestina e promover os direitos humanos. “Muitas informações que nos chegam no Brasil tratam a região como um lugar incompreensível para a racionalidade ocidental, como se desde sempre as populações de lá vivessem de forma conflituosa”, explica a historiadora Mariane Gennari, que faz parte da FFIPP e ajuda na organização das viagens.


Para possibilitar um entendimento mais completo, o programa separa os primeiros 10 dias para atividades como palestras, tours e conversas com membros da sociedade civil no território israelense e na Palestina Ocupada. Já as outras quatro semanas destinam-se ao desenvolvimento de projetos do participante junto às organizações parceiras. O estagiário pode, por exemplo, ajudar na produção de relatórios, ou até conhecer de perto os aspectos legais na Palestina, que está sob ocupação há 68 anos.


O processo seletivo considera o currículo acadêmico e profissional do candidato, além de um formulário de dados básicos e informações sobre interesse. Na edição de 2017, o programa, que sai inicialmente por 1.300 libras, contará com bolsas parciais e totais. O candidato deve arcar, ainda, com a passagem aérea, o seguro saúde obrigatório, além das despesas de alimentação e transporte nas semanas de estágio. Isso porque o valor do programa em si cobre as palestras oferecidas com organizações da sociedade civil, hospedagem, transporte e alimentação na Semana de Orientação, além da moradia durante o período de trabalho.


As inscrições para o programa vão até o dia 30 de agosto e os candidatos devem ter, no mínimo, 18 anos de idade, além de um nível bom de conversação em inglês. Para se cadastrar, entre no site da FFIPP Brasil (https://ffipp-brasil.org/)