7 °C
Esporte

Globo e NHK iniciam transmissões em 8K das olimpíadas Rio 2016

|

Tecnologia8K

Foto: Divulgação / Transmissões dos jogos nos telões com tecnologia 8K lotam a Praça Mauá, na zona portuária do Rio


Por Julio Rocha


Os japoneses estão fazendo história mesmo antes de sediarem os próximos jogos olímpicos de verao, daqui a quatro anos em Tóquio. Desde o começo de agosto, a emissora pública de televisão do Japão, a NHK, em parceria com a TV Globo deram início às primeiras transmissões regulares de TV em tecnologia 8K.

Estamos falando de transmissões de TV com resolução de 7680x4320 pixels. Isso corresponde a 16 vezes a resolução das transmissões atuais em HD, sigla em inglês para alta-definição ou quatro vezes o padrão 4K, que ainda está começando a aparecer com mais destaque em outros países, como o Brasil e Reino Unido.


A transmissão da cerimônia de abertura da Rio 2016 marcou o início das transmissões terrestres em 8K. Para o público no Japão, a experiência de assistir às olimpíadas em 8K ainda é para poucos. Mas, para quem vê os jogos nos telões espalhados pelo Boulevard Olímpico, no Centro do Rio, já pode ter uma ideia do que se trata esta nova tecnologia. No Museu do Amanhã, na zona portuária da cidade olímpica, uma exposição mostra a evolução do aparelho de televisão na vida dos brasileiros.


A NHK lançou um canal via satélite, transmitindo em 4K e 8K. O canal 8K vai funcionar apenas das 10h às 17h (horário de Tóquio), com horários ampliados durante a Rio 2016. O formato usado pela rede pública japonesa, que o chama de Super Hi-Vision, também traz som estéreo surround de 22,2 canais. Desde já, começam a se preparar para as transmissões em 8K completas a tempo dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.


Por enquanto, televisores com recepção em 8K ainda não estão disponíveis para compra. Como acontece no Rio de Janeiro, a NHK montou áreas públicas para assistir ao conteúdo.

Os japoneses esperam que até 2018, ano da Copa do Mundo na Rússia e dos jogos olímpicos de inverno em PyeongChang, na Coreia do Sul, as transmissões cheguem à casa dos japoneses e que até 2020, ano dos jogos de Tóquio as transmissões atinjam a totalidade dos lares na terra do sol nascente.