0 °C
Mundo

​338 crianças mortas em 6 meses: os dramáticos números da violência no Afeganistão

|

BNNP734 Mundo Afeganistao

(LONDRES) Da redação 


"Tenho 10 anos. Brincava nas ruas do meu vilarejo, quando algo, de repente, explodiu". Esse é o relato de um menino que sobreviveu a uma explosão no dia 27 de maio em Pul-i-Khumri, na província afegã de Baghlan, no norte do país.

"Fui atingido por estilhaços e caí no chão. Não me lembro do que aconteceu depois ". A explosão deixou quatro crianças mortas e uma ferida.

Desde o início do ano, 388 crianças morreram e outras 1.121 ficaram feridas no Afeganistão. A Organização das Nações Unidas (ONU), que reúne periodicamente estatísticas sobre vítimas civis no Afeganistão, classificou a situação como “alarmante e vegonhosa”.

Estima-se que hoje haja 1,2 milhão de afegãos deslocados pela violência. Ao menos 63.934 pessoas morreram ou ficaram feridas pela violência no Afeganistão desde o início da contagem pelas Nações Unidas, em janeiro de 2009.


Violência sexual e ataques a escolas


O relatório também enumera casos de violência sexual contra crianças.

A ONU soube de pelo menos dois incidentes, embora acredite que pelas questões culturais e pelo estigma que cerca as vítimas, apenas uma pequena parcela dos casos é relatada.

Em um dos incidentes, um dos chefes da polícia local sequestrou um menino de 16 anos dentro de casa e o manteve em cativeiro durante três dias. No período, o jovem foi estuprado várias vezes.

A ONU também confirmou que uma unidade da polícia utilizou uma outra criança como guarda-costas e a explorou sexualmente na província de Baghlan.

O relatório cita o chamado "bacha bazi", uma prática de alguns comandantes e outros homens poderosos associada à exploração sexual e ao estupro de crianças.

Apesar de ter havido uma queda em relação ao mesmo período de 2015, de janeiro a março deste ano, foram registrados 46 incidentes envolvendo crianças, a maioria relacionada à intimidação e ameaças.



Só neste ano:

- 1.601 civis morreram, dos quais 388 crianças e 130 mulheres

- 3.565 civis ficaram feridos, incluindo 1.121 crianças e 377 mulheres

- 157.989 afegãos foram deslocados desde o início de 2016, 10% a mais do que no mesmo período do ano passado