6 °C
Esporte

​Sentimento olímpico

|


Rio2016olympicopeningceremony

Foto: IBTimes UK


(LONDRES) Por Denise Kalmus


A abertura dos Jogos olímpicos no Rio de Janeiro na última sexta-feira foi aguardada com muita ansiedade. A primeira olimpiada sediada na America do Sul foi organizada em meio a uma preocupacao internacional mas principalmente dos proprios brasileiros como anfitrioes deste grande evento. Na preparacao para sediar os jogos, parece que tudo o que poderia dar errado aconteceu: uma seria crise politicas no pais, enormes dificuldades financeiras e com o orcamento do evento, demonstracoes e protestos contra os jogos no Brasil se estenderam por todo o pais, a disseminacao preocupante do virus Zika, os locais designados para os jogos e instalacoes nao conluidas, agua no Rio de Janeiro poluida, e por ai vai.


Creio que uma grande preocupacao dos brasileiros seria a de como poderiamos retratar o pais e seus habitantes para o olhar estrangeiro numa cerimonia de abertura em um dos eventos mais importantes do planeta. Em meio aos problemas reais enfrentados pelo pais, uma exacerbação do medo de falhar e não manter promessas, e ate a possibilidade de outra cidade sediar os jogos se manteve presente, aliás sentimentos muito familiares aos brasileiros, um povo tão cansado de promessas não cumpridas por políticos.


O que vimos na sexta-feira a noite, no entanto, foi um espetaculo que sem duvida causou nao so uma otima impressao mas nos deixou orgulhosos de sermos brasileiros. O que foi mostrado foi uma visão muito criativa e autêntica da nossa história e cultura. Um esforço louvavel para mostrar o que o Brasil tem de melhor e que foi bem sucedido. A cerimonia foi tocante e visualmente impressionante sem ser ostensiva.


O diretor do filme Cidade de Deus, Fernando Meirelles, conseguiu criar um efeito impressionante com projeções digitais no chão do estádio Maracanã, e toda a organizacao foi feita com um orçamento pequeno comparado a outras ceriminoias de abertura em olimpiadas passadas. Foi um show empolgante e cheio de vitalidade. Vibramos a cada momento: Paulinho da Viola cantando e encantando com seu violão, o momento historico com a belíssima dança indígena e a chegada dos portugueses e um pouco da história da imigração no pais, funk, samba, capoeira, danca, Dame Judi Dench e Fernanda Montenegro interpretando o poema A Flor e a Náusea , de Carlos Drumond de Andrade, o neto de Tom Jobim cantando garota de Ipanema com a ginga da Gisele Bunchen desfilando.

Houve tambem a ideia genial dos atletas plantarem sementes de árvores nativas e a preocupação com o meio ambiente. Infelizmente talvez nem todos estes belos, tocantes e significativos momentos da cerimonia tenham sido capturados e entendidos por quem nao e brasileiro. Mas isto de certa forma tambem ocorreu na cerimonia de abertura dos jogos em Londres quando nem todos os nao britanicos compreenderam todos os detalhes culturais e historicos mostrados naquela ocasiao.


Existiram inevitáveis comparações com Beijing, quando Zhang Yimou deleitou o mundo com suas criações e em 2012 Danny Boyle apresentou uma cerimônia imaculada e espetacular, mudando o clima na população aqui, que na epoca era também de ansiedade e pessimismo. Fernando Meirelles teve que seguir seu trabalho em condições muito mais adversas e com muito menos recursos do que seus colegas em outras olimpiadas. Apesar das dificuldades e problemas enfrentados o Brasil conseguiu mostrar de uma forma criativa e bela o melhor que temos, mesmo em um momento tão difícil de nossa história.


A minha experiência em Londres e a de que a maioria dos britânicos e estrangeiros têm admiração e interesse pelo Brasil. E os comentarios de estrangeiros sobre a cerimonia que ouvi ate agora tem sido muito postivos. Talvez estrangeiros tenham uma visão idealizada de uma terra onde o sol brilha a maior parte do ano e onde as pessoas mantêm um sorriso no rosto apesar dos pesares. Mas nao tem uma visao primariamente negativa do nosso pais. Muito precisa ser feito para melhorar o Brasil. Existe corrupção, falta de recursos, pobreza e violência, mas esta cerimônia de abertura trouxe uma pausa muito bem-vinda no constante estresse que o país e seus habitantes enfrentam. A cerimônia foi uma celebração e uma homenagem aos aspectos positivos do Brasil e trás renovacao, esperança e positivismo, sentimentos que precisam ser cultivados dentro de nós.


A empolgação dos milhares de atletas no final da cerimônia tambem expressa a capacidade que os jogos olímpicos possuem de manter um clima mágico mesmo com um mar de problemas. É hora de procurar nao focalizar tanto nas dificuldades e nas queixas e tornar esta uma experiencia enriquecedora e positiva ao celebrar os jogos e sermos os anfitriões hospitaleiros que sempre fomos.


Meu desejo e votos sao de que durante os jogos se possa manter este sentimento de esperanca e de que podemos sim sediar um grande evento como este e nos sairmos muito bem obrigada. E que este sentimento positivo, em relação ao nosso país e a nós mesmos como brasileiros possa permanecer em nós por muito tempo ainda.


Um comentarista da BBC classificou as cerimônias de abertura em varias capitais da seguinte maneira: a de Atenas ele chamos de “classical”, a de Beijing “muscular”, Londres “smart” and Rio “cool". Creio que estas palavras defniram muito bem o que cada povo pode fazer, e dar o melhor de si.


E como disse o secretário geral da ONU Ban Ki-moon em um vídeo antes da cerimônia: "os jogos celebram o melhor da humanidade."


O Rio de Janeiro continua lindo e parabens, brasileiros. Bons jogos para todos e boa sorte para os nossos atletas!



Denise Garcia Kalmus

Psychodynamic Psychotherapist

psychotherapistinlondon@gmail.com

Registered with the British Psychoanalytic Council (BPC, a body accredited by the Professional Standards Authority)

MA (Psych), DipPsych, BSc (Honos) Psych

Tavistock Society of Psychotherapists (TSP) member

Association for Psychoanalytic Psychotherapy in the National Health Service (APP) member

British Psychological Society (BPS) member

www.denisegarciakalmuspsychotherapy.co.uk