7 °C
Brasil

Entenda por que o ex-presidente Lula virou réu

|


BNNP733 Brasil Lula

Foto: instituto Lula / Ex-presidente Lula vira réu pela primeira vez por tentar impedir o trabalho da Justiça


(LONDRES) Da redação


Mas qual a justificativa para que um ex-presidente da República durante dois mandatos consecutivos virasse réu pela primeira vez?

Lula e os demais réus (Delcídio do Amaral, André Santos Esteves, Edson de Siqueira Ribeiro, Diogo Ferreira Rodrigues, José Carlos Bumlai e Maurício de Barros Bumlai) são acusados de tentar de evitar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e, dessa forma, atrapalhar as investigações da operação Lava Jato.


De acordo com a Procuradoria Geral da República, Lula e outras seis pessoas são acusadas de tentar comprar por R$ 250 mil o silêncio de Cerveró - algo que os advogados do ex-presidente negam.

Segundo comunicado da defesa, Lula "jamais interferiu ou tentou interferir em depoimentos relativos à Lava Jato. A acusação se baseia exclusivamente em delação premiada de réu confesso e sem credibilidade - que fez acordo com o Ministério Público Federal para ser transferido para prisão domiciliar".


Já condenado pela Justiça Federal por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Cerveró está detido desde janeiro de 2015 e citou, em sua delação premiada, diversos políticos como supostos beneficiários do esquema de corrupção da Petrobras.


De acordo com a Procuradoria, Lula "impediu ou embaraçou investigação criminal que envolve organização criminosa, ocupando papel central, determinando e dirigindo a atividade criminosa praticada por Delcídio do Amaral, André Santos Esteves, Edson de Siqueira Ribeiro, Diogo Ferreira Rodrigues, José Carlos Bumlai e Maurício de Barros Bumlai".


Defesa


Os advogados de Lula, Roberto Teixeira e Cristiano Martins, informaram por meio de nota que o ex-presidente não foi notificado do processo, "mas, quando isso ocorrer, apresentará sua defesa e, ao final, sua inocência será certamente reconhecida."


A defesa de Lula afirma que não se opõe a nenhuma investigação, "desde que realizada com a observância do devido processo legal e das garantias fundamentais."

Em paralelo, Lula também é investigado na Justiça Federal em Curitiba, na vara do juiz Sergio Moro, por conta de um sítio em Atibaia e a um apartamento triplex no Guarujá, ambos em São Paulo.