11 °C
Londres

Sadiq Khan diz que fará o possível para combater terrorismo em Londres

|

BNNP730 Londres Atentado

Foto: Reuters / Sadiq Khan a caminho do monumento às vítimas do atentado


(LONDRES) Da redação - Londres recordou na terça-feira (7) o 11º aniversário dos atentados contra o metrô e um ônibus na cidade, que deixaram 52 mortos e 702 feridos. Sadiq Khan, novo prefeito da cidade, depositou flores diante do monumento às vítimas no Hyde Park às 8h50, o momento da explosão da primeira das quatro bombas em julho de 2005 . Khan também fez um voto de confiança ao afirmar que fará o possível para combater o terrorismo na capital britânica.


“Sempre será minha prioridade manter os moradores dessa cidade seguros”, disse. “Como prefeito é meu dever conter qualquer tipo de tragédia. Ao fortalecer os laços entre londrinos de diferentes culturas e nacionalidades, estamos contribuindo para que o medo diminua e para que o radicalismo seja controlado”, concluiu.


Especialistas avaliam que a votação de Khan para prefeito evidencia o fato de que as ações terroristas ofuscam um milhão de histórias de êxito nas comunidades muçulmanas europeias, aumentando o preconceito entre culturas.


Nas palavras da socióloga Parveen Akhtar, que compartilha com Khan as raízes paquistanesas, a eleição do prefeito pode ser analisada como a realização do "British dream", o "sonho britânico" de tantos imigrantes que chegaram à capital inglesa no último século.


Khan, após o ataque terrorista de Paris, declarou em discurso que os islâmicos têm um “papel especial” a desempenhar na luta contra o terrorismo.


Sete de Julho


2005: um dia trágico em que a cidade foi vítima de um ataque terrorista, com mais de 50 mortos e 700 feridos. Isso aconteceu um dia depois da nomeação para sediar os Jogos Olímpicos. Um total de quatro bombas abalaram a capital britânica.


Trens do metrô (3) e um ônibus de dois andares na hora do rush foram atingidos. Cada explosão foi causada por cerca de 4,5 kg de explosivos, colocados no chão dos carros de metrô e ônibus-bomba. Eles tinham bombas subterrâneas, que foram ativadas com temporizadores, enquanto o ataque contra o ônibus possivelmente foi causado por um suicida ou uma explosão acidental de bomba.