25 °C
Notícias

Relatos de xenofobia aumentam no Reino Unido após Brexit

|


Daniel Watson / Protesto em Newscastle contra imigração


(LONDRES) Da redação 

O Conselho dos Chefes de Polícia Nacional do Reino Unido divulgou nesta semana que denúncias de crimes de ódio cresceram 57% nos últimos quatro dias. A estatística é um dos indícios do aumento de agressões racistas e xenófobas na região desde sexta-feira (24/06), após a realização do plebiscito que deu vitória à saída do Unido da União Europeia.


De acordo com o órgão, foram denunciados 85 casos entre a última quinta e o domingo (26/06), enquanto no mesmo período há quatro semanas foram registradas 54 denúncias. “Não é coincidência que isso aconteça depois da vota;’ao do referendo”, disse uma fonte policial em comunicado.


O brasileiro Martheus Lock, doutor em ciências políticas, explica ao BNNP que esse já era um comportamento social esperado. “As negociações formais vão levar um certo tempo para se firmar, bem como os efeitos práticos de ordem econômica. No entanto, o resultado social mais óbvio já aparece e escancara aos olhos, uma vez que o índice de xenofobia tem aumentado desde sexta-feira”, disse o especialista, que ainda completou:


“O referendo dizia respeito a diversos elementos, porém a campanha do Leave, pricipalmente a liderada por Farage, do UKIP, focou na questão da imigração de maneira muito pejorativa. Esse discurso negativo sobre imigração, de certo modo, legitimou legalmente estes ataques e a tendência é um acentuamento deste comportamento. Isso é muito preocupante”.


Ataques contra muçulmanos, pessoas negras e descendentes de não europeus e de europeus de países como Polônia e Romênia tem sido acompanhados de afirmações como "nós vencemos para nos livrar de vocês".

No domingo (26), a Associação Cultural e Social Polonesa, localizada em Hammersmith (oeste de Londres) foi pintada com mensagens racistas, cujo conteúdo não foi divulgado, que serão investigadas pela Polícia Metropolitana. 


O ex-vereador pelo Lambeth Council, o português Guilherme Rosa, tem chamado atenção por meio das redes sociais, para os casos de xenofobia contra cidadãos portugueses. "Tenho estado em contacto com a Polícia de Lambeth e levantado a questão de que alguns residentes com a nossa origem tem sido vitimas de casos de xenofobia ou acidentes de racismo, motivados pelo Brexit." declarou. Ele também frisou a importância de comunicar esses casos à polícia, já que até o momento poucas ocorrências foram registradas.


A polícia também investiga a distribuição de cartões em caixas de correio de famílias polonesas na sexta-feira (24/06) em Huntingdon, no condado de Cambridge, horas após o plebiscito. Segundo o jornal Cambridge News, os cartões tinham os dizeres “Deixe a União Europeia. Não mais vermes poloneses”, em inglês e polonês.


O embaixador da Polônia no Reino Unido, Witold Sobkow, disse estar "chocado e profundamente preocupado com os recentes incidentes de xenofobia dirigidos contra a comunidade polonesa e outros residentes de origem estrangeira".


Como denunciar o preconceito



No Twitter, a hashtag #postrefracism, que significa 'denuncie racismo relacionado ao plebiscito', tinha sido usada 31 mil vezes desde a manhã da terça-feira (28). Pela internet, é possível reportar crime de ódio pelo site www.report-it.org.uk