15 °C
Comportamento

Namoro a distância pode dar certo?

|

Por Michelli Duje

Para algumas pessoas, o relacionamento a distância pode funcionar, para outras não. Quem é mais inseguro e tem baixa autoestima terá maior dificuldade para superar a distância do parceiro.


A primeira coisa a se pensar é como começou a relação:

 

§  Quando o casal morava na mesma cidade 

– é importante analisar como ambos decidiram se “separar”. 

Os dois concordaram com isso? 

Qual foi o motivo? 

Foi combinado se seria temporário?


§  - Iniciou com um longe do outro

– é necessário refletir sobre o que achou interessante no outro e levou a começar um relacionamento a distância. 

Será que enxerga o outro como realmente ele é, com qualidades e defeitos? 

Se sente mais seguro e confortável relacionando-se com alguém que está distante? 

Por quê? 

Existe alguma dificuldade em “dividir” a vida com alguém que esteja próximo?

 

De qualquer forma, enquanto o casal estiver distante, é necessário empenho de ambos para “dar certo”. Sem o contato físico e a proximidade frequente, o relacionamento pode tornar-se mais superficial. Por esse motivo, é interessante que as duas pessoas sejam sinceras uma com o outra, conversando muito, possibilitando que se conheçam melhor e tenham vínculo emocional maior.


O casal precisa:


§       Ser leve, conversando sobre coisas de que gostem, assuntos de interesse comum (a tecnologia hoje é uma grande aliada).

§    Estimular a libido (tanto quando estiverem juntos fisicamente, quanto por meios de comunicação).

§         Programar encontros por meio de viagens e visitas.

§    Quando estiverem longe um do outro, tentar controlar o ciúme, permitindo que cada um tenha sua própria vida, podendo passear com amigos (é necessário haver combinados do que ambos acham adequado nessas saídas).

§     É fundamental a verdade, troca e confiança entre o casal. Isso vai ajudar para que se sintam seguros, não correndo risco de idealizarem o outro e nem fantasiarem sobre o que “está rolando”.

 

A pessoa precisa se perguntar:

§    Será que consigo enxergar o outro como ele realmente é?

 §  Qual é minha expectativa? O que espero e quero dessa relação?

§    O namoro está valendo a pena? Quais são minhas necessidades?

§    Estou disposto a me comprometer ou não para tornar o namoro melhor?

§  Existe realmente uma possibilidade de ficar com a pessoa no futuro? Quais são as perspectivas? A distância é temporária ou não?


Será difícil o namoro continuar se não houver planos em incluir o outro no futuro e nos projetos. No momento em que ficarem juntos, é provável que alguém tenha que ceder para ter a pessoa por perto. Quando chegar essa hora, é importante avaliar no que cada um pode ceder, e também refletir o que significará abrir mão de algumas coisas e ter o outro por perto. É preciso equilíbrio, os dois terão que se adequar, sem se anular. Os combinados e limites terão que ser feito pelos dois.

Se a pessoa estiver confusa sobre o que deseja ou não, é indicado o acompanhamento psicológico.