11 °C
Portugal

Museu do Fado disponibiliza 3 mil gravações on-line

|

BNNP727 Portugal FadoBNNPsconflictedcopy20160620

Foto: Arquivo Global Imagens


Cerca de 3 mil gravações de fados da primeira metade do século XX estão disponibilizadas on-line e abrigadas no site do Museu do Fado. A informação é da diretora da instituição, Sara Pereira.

"O Arquivo Sonoro Digital foi desenvolvido no quadro do Plano de Salvaguarda, inerente à inscrição do fado na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, e se trata de importante projeto de proteção, estudo e valorização do patrimônio fonográfico português.


Todo o programa foi desenvolvido conforme normas e protocolos da International Association of Sound and Audiovisual Archives [Iasa]", disse a responsável.

Sara Pereira afirmou que o "acesso é livre [e as gravações] devidamente tratadas e digitalizadas", situando-se cronologicamente entre 1900 e 1950. Isso indica que cerca da metade dos arquivos vem de muito antes do início da gravação elétrica (1927).

Discos foram publicados por 43 companhias fonográficas, sendo o maior catálogo o da alemã Odeon (974), seguido da inglesa Columbia (964).


O Arquivo Sonoro Digital inclui discos da coleção Bruce Bastin, adquirida pelo Estado português em 2009, e incluirá no futuro repertórios de posse de outras instituições, que se queiram associar ao Museu do Fado.

Dentre as vozes disponíveis para audição e apreciação está a de Júlia Florista - figura lendária da história fadista.

"Encontramos 62 repertórios interpretados pela famosa Júlia Mendes e 12 faixas de Maria Vitória. Há ainda vários discos da famosa Júlia Florista ou de Manassés de Lacerda, e gravações de importantes guitarristas como Petroline, Carmo Dias, Armandinho ou Artur Paredes".


As 3 mil gravações, segundo dados disponibilizados por Sara Pereira, representam 529 intérpretes e 948 pessoas diretamente envolvidas entre compositores, instrumentistas, letristas, orquestras e maestros.

"Os mais gravados são por Duarte Silva [633 gravações], Isabel Costa [484], Jorge Bastos [316], Avelino Baptista [193], Rodrigues Vieira [196] e Reinaldo Varela [150], intérpretes que regularmente cantaram em duetos", disse.

As gravações foram feitas em Paris, Berlim, Rio de Janeiro, Lisboa e Porto. Cada uma delas, digitalizada, é acompanhada de ficha técnica, a qual identifica cada um dos participantes.

A diretora do Museu promete que haverá "surpresas" e acredita que proporcionará maior interesse por parte de pesquisadores.