11 °C
Home

​Catar condena turista holandesa por denunciar estupro

|



Aid56295728pxPreventDateRapeStep2


(LONDRES) Da redação com agências - Presa desde março, a turista holandesa de 22 anos, identificada como Laura, que denunciou o estupro sofrido no país árabe, foi condenada nesta segunda-feira (13) a um ano de prisão por adultério, ou seja sexo fora do casamento.


O país que vai receber a Copa do Mundo de 2022, sentenciou a turista a prisão, deve deport-a-la depois de pagar uma multa de 800 dólares.



Doha

foto Google - Imagem de Doha, capital do Catar, onde será realizada a Copa do Mundo de 2022




Segundo um tribunal de Doha, a jovem identificada como Laura é culpa do crime de sexo fora do casamento. O suposto autor do estupro, o sírio Omar Abdullah al-Hasan, foi sentenciado a cem chibatadas por sexo ilícito e mais 40 por consumo de bebida alcoólica.


De acordo com a a embaixadora holandesa no Catar, Yvette Burghgraef-van Eechoud, as autoridades diplomáticas vão ajudar a jovem a deixar o país.


Pelos relatos, a turista teria ingerido algum tipo de droga no bar do hotel que a deixou dopada, mas pela versão do homem, ela teria mantido relações sexuais concensual.

O caso gerou uma campanha internacional nas redes sociais com a hashtag #freelaura