19 °C
Empregos

Não mande currículo

|

Tipidicurriculum


(LONDRES) Por Alloyse Boberg


Estar desempregado e precisando de trabalho é uma das sensações mais intoleráveis para o seu humano. Quando se precisa de dinheiro e a sobrevivência fala mais alto é comum profissionais começarem a atirar para todos os lados.

Mas estratégia nunca é demais principalmente quando se procura trabalho. Como é necessário persuadir uma empresa? É preciso saber o que falar para, então, conseguir a tão sonhada vaga. Por isso mandar currículo (por e-mail, por exemplo) talvez não seja a maneira ideal de se conquistar o que precisa. Talvez represente para o destinatário apenas mais um entre tantos que chegam ao departamento de Recursos Humanos.

A comunicação do “como você vende sua imagem profissional” merece reflexão. É uma verdade que várias empresas estão demitindo há alguns anos. Mas como um profissional percebe sua carreira é tão importante quanto seu currículo, seja ele extenso ou conciso, porque a autopercepção refletirá na maneira como se oferece profissionalmente para o mercado de trabalho:


  • Você prioriza mais o salário e benefícios do que as atividades em si? Fala de maneira arrogante ou humilde demais? Isso estará na sua comunicação, porque faz parte do DNA comunicativo.

Para procurar um trabalho é preciso saber, antes de tudo, o que se está buscando. Depois é necessário entender que empresas não são depósitos de currículos. Elas têm propósitos, metas e, de modo geral, estão em busca de profissionais como você.

Mas como a maioria dos profissionais pensou apenas em mandar um currículo fica difícil uma seleção mais “humana”. Não que enviá-lo esteja errado, porém, deve existir um passo antes dele que é muito importante: Criar um relacionamento com a empresa ou as empresas que deseja trabalhar.


  • Ligue para a empresa que deseja trabalhar enquanto ainda está empregado;
  • Fale de seu interesse em determinado cargo;
  • Convide a pessoa que pode mediar sua entrada na nova empresa para tomar um cafezinho;
  • Não especule, não minta, não seja competitivo ou faça comparações. Apenas escute e estude sobre empresa de seu interesse;
  • Convide-se para visitar a empresa.

Quando você sentir que existe a possibilidade de demissão é hora de entrar em contato com as empresas procuradas ou quando sentir que completou seu ciclo na atual, transfira-se para aquela de seu interesse (se houver a vaga) sem o desespero de ficar sem salário.

Alguns profissionais podem pensar: “Ah! Não tenho tempo para networking.” Bom, cada um prioriza aquilo que acha relevante na vida. No entanto mais do que fazê-lo é preciso criar um relacionamento.

Sim, literalmente, criar um relacionamento. Como se fosse o início de nova amizade, que pode dar frutos. Sem, no entanto, cair na tentação de manipular (mandar flores para a gerente de RH para conseguir alguma coisa, por exemplo).

Como nos envolvimentos pessoais, o relacionamento com a empresa exige respeito, tempo, cultivo. Afinal amizade, assim como trabalho, é daquelas coisas que nos tornam um ser humano melhor, não é mesmo? Por que, então, mandar apenas um currículo?



-



Alloyse Boberg atuou como jornalista durante quase 15 anos como editora-chefe e também editora-executiva de grandes emissoras de televisão no Brasil. Atualmente é consultora em comunicação e diretora da DNA Comunicativo, uma empresa expert em comunicação interpessoal. É mestre em Linguística, estudos em Coolhunting, blogueira e apresentadora do programa “Simples Assim”, da rádio Alma Londrina. www.dnacomunicativo.com.br