18 °C
Brasil

Desemprego no Brasil chega a 10,2%

|

Foto3Brasildesemprego


(LONDRES) Da redação - A taxa de desemprego no Brasil ficou em 10,2% no trimestre terminado em fevereiro de 2016, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada na quarta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


O resultado foi o mais alto registrado pelo levantamento. É a primeira vez que a taxa de desemprego alcançou dois dígitos na Pnad Contínua, cuja série histórica começou no primeiro trimestre de 2012.


No trimestre encerrado em fevereiro do ano passado, a taxa de desemprego medida pela pesquisa estava em 7,4%. Em janeiro deste ano, o resultado foi de 9,5% e a renda média real do trabalhador foi de R$ 1.934 no trimestre até fevereiro de 2016. O resultado representa queda de 3,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Desde janeiro de 2014, o IBGE passou a divulgar a taxa de desocupação em bases trimestrais para todo o território nacional. A nova pesquisa substitui a Pesquisa Mensal de Emprego (PME), que abrangia apenas as seis principais regiões metropolitanas, e também a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) anual, que apresenta informações referentes somente ao mês de setembro de cada ano.


Gastos dos brasileiros no exterior caem a menor patamar em 7 anos


Os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 2,97 bilhões no primeiro trimestre deste ano, informou o Banco Central. Na comparação com o mesmo período do ano passado, quando somaram US$ 5,23 bilhões, a queda nos gastos foi de 43,2%. Segundo a instituição, trata-se do menor valor para o primeiro trimestre desde 2009. Os motivos para a queda são alta do dólar e recessão da economia brasileira.