7 °C
Moda & Beleza

​Espartilhos, cuecas, ciroulas e lingeries de 1750 até os dias de hoje

|


Underwear2


(LONDRES) Por Patrícia Dantas - Mais do que apenas uma barreira higiênica, a roupa íntima é hoje uma das responsáveis por unir conforto a um ar de sensualidade às silhuetas feminina e masculina. Mas, nem sempre foi assim. Fatos curiosos e a evolução dos espartilhos, cuecas, lingerie, ceroulas, cinta-liga, entre outras peças, podem ser vistas na exposição “Undressed: A Brief History of Underwear”, que abriu ao público receentemente no museu Victoria & Albert, em Londres.


Underwear1 Corpetede1890


Serão exibidas na mostra, mais de 200 peças e acessórios feitas em sua maior parte no Reino Unido, França, e Estados Unidos. A exposição traz a história e a evolução das “roupas de baixo” desde o século 18, quando elas tinham apenas a função de criar uma barreira higiênica e também estruturar o corpo, formando uma base rígida  para os vestidos da época. 


Na mostra o público pode ainda conferir radiografias reais do início do século XX, quando o uso dos corpetes elegantes era responsável por alterar em demasiado a estrutura corporal feminina, preocupando os médicos, afinal, a peça era capaz de alterar a posição das costelas e restringir o movimento do diafragma. Por isso, com o passar dos anos, houve a busca por alternativas mais confortáveis, como os sutiãs que possuem as função de sustentar os seios a partir dos ombros, mas claro,sem deixar de exaltar a beleza e a sensualidade feminina.


Cuecasde1960


A evolução das pecas íntimas masculinas também chama a atencão do público com algumas curiosidades, como por exemplo, suportes atléticos introduzidos no século XIX, usados na prática de esportes e até cuecas coloridas e modernas que enaltecem, intencionalmente, a genitália.

Um dos pontos altos da exposição é a instalação que exibe peças de alta costura, com modelitos de tirar o fôlego. Entre elas, um   vestido com corpete em ouro metálico de Alexander McQueen que exagera o quadril como uma anágua de aro do século 18 e também um luxuoso vestido inspirado em lingerie do estilista libânes Elie Saab, usado pela atriz Mila Kunis na cerimônia do Oscar em 2011.