9 °C
Comunidade

​BNNP Entrevista CASIMIRO DIAS

|


Unnamed2


(LONDRES) Da Redação - Em agosto de 1988, com apenas 22 anos e logo após ter concluído o curso de economia e gestão de empresas, Casimiro Dias decidiu partir rumo ao desconhecido, bem ao gosto da aventureira alma lusitana, em busca de novas oportunidades profissionais e pessoais.

Casimiro nasceu em Moçambique, mas completou seus estudos em Portugal, e depois mudou-se para Londres, onde hoje administra duas empresas na capital Londrina e trabalha com o recrutamento de candidatos em busca de emprego. “O meu cotidiano não deve diferir muito do de grande parte de empreendedores a residir neste grande centro cosmopolita”, diz.

BNNP - Como foi a chegada em Londres?

Casimiro Dias - Londres é uma cidade que exige muito. Para um jovem recém formado, sair pela primeira vez de junto da sua família e deixar amigos de longa data para trás, aliado ao processo de integração pelo qual precisou passar, foi um grande desafio que só com grande determinação se pode vencer. Hoje, os dois negócios que eu tenho nesta cidade dirigem-se a mercados completamente distintos, e para se ter sucesso é primordial uma boa equipe e sentido de organização.

Vivo com minha família nesta cidade, e além dos negócios também sou presidente da Acadêmia do Bacalhau em Londres, com muito orgulho.


BNNP – Qual foi a maior dificuldade que encontrou aqui?


CD - Não chamaria de dificuldade a necessidade de se adaptar a uma nova cultura, mas sim de desafio. A cultura inglesa é bastante distinta da portuguesa, daí que tantos compatriotas chegam neste país e não aceitam as diferenças, não se adaptam e acabam por regressar.Para o empreendedor, os ingleses são mais abertos e liberais, enquanto numa cultura mais conservadora como Portugal, até hoje certas manifestações de irreverência e diferença continuam a não ser aceitas pela sociedade.

Além disso, no quesito financeiro, a capital britânico é um grande centro de investimento, aqui temos representadas as maiores e mais bem conceituadas companhias que existem, a cidade não para nunca.


BNNP – O que Londres oferece de oportunidade ao imigrante empreendedor na sua opinião?


CD – É importante estar atento e ter um sentido de oportunidade bem apurado para identificar onde estão e quais são as melhores opções de negócios. As de chances no mercado de trabalho são boas. Em Londres existem dois tipos de serviços de recrutamento. Um deles para candidatos com formação acadêmica com profissão definida, geralmente nível avançado de inglês e que sabem o que procuram.

Também exite outro, que é para candidatos que não têm tanta formação, com inglês muitas vezes inexistente, que procuram uma oportunidade em qualquer área para garantir a subsistência.


Image006


BNNP – Um das grandes preocupações dos imigrantes é a saída do Reino Unido da UE, qual é a sua opinião sobre isto?


CD - Devido ao elevado número de imigrantes no país, o que aumentou com a entrada dos países do leste na União Europeia, as coisas mudaram muito por aqui, e o mercado de trabalho no Reino Unido é extremamente competitivo.

É preciso fazer algo para controlar o fluxo de imigrantes que chegam ao Reino Unido e manter o país estável. Porém, não acredito que a solução seja abandonar a União Europeia. O Reino Unido é um pais investidor, não um pais produtor, por isso não creio que deixe o bloco.

Apesar das manifestações de descontentamento de alguns britânicos, acreditor que fiquem.


BNNP – Qual mensagem você deixa para nossa comunidade?


CD - Coragem para deixar tudo e todos para trás. Espírito de sacrifício, pois não há início fácil. Ponderação, para não embarcar no primeiro barco quer aparece. Determinação de vencer e não voltar. Mas tudo isto sem abandonar sua herança. Gosto de lembrar um conselho retirado de um velho provérbio português: “Paciência, pois Roma e Pavia não se construíram em um só dia”.