11 °C
Brasil

31 de março: ​Semana foi marcada por manifestações contra o impeachment no Brasil e no mundo

|


Fotoportoalegre

Lauro Alves - Agência RBS / Porto Alegre 


(LONDRES) Da Redação - O dia 31 de março foi marcado no Brasil e no exterior por manifestações contra a possibilidade de aprovação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, previsto para ser votado na Câmara dos Deputados ainda neste mês.


Nas principais capitais do Brasil milhares de pessoas saíram às ruas. Em Brasília, cerca de 40 mil se reuniram, segundo a polícia, e marcharam do Estádio Mané Garrincha até o Congresso. Já no Rio de Janeiro, onde também esteve presente o cantor e compositor Chico Buarque, a estimativa da organização foi de 80 mil pessoas presentes no ato. Outros 23 Estados também tiverem mobilizações nos principais pontos das cidades. Além de defenderem a permanência de Dilma, os presentes criticaram o judiciário e a cobertura da grande mídia.



IMG 0105

BNNP - Fernanda Freitas


Londres 


Na capital inglesa, o protesto aconteceu em frente à Embaixada do Brasil, na Trafalgar Square. Segundo os organizadores, cerca de 200 pessoas estiveram presentes no ato, que teve roda de discussões, espaço de fala para os participantes e perfomances de músicas de relevância histórica e de ritmos tipicamente brasileiros.

Entre os participantes, a professora da Universidade Federal de Minas Gerais, Laura Guimarães Corrêa, moradora de Londres há sete meses, declarou que “o mais importante é manifestar o descontentamento com o possível processo de impeachment da presidente Dilma”.

A também professora Eri Pontes, que está cursando pós-doutorado na London School of Economics, declarou o seu apoio à política do governo: “Essa luta é a manutenção da democracia e o reconhecimento de todas as conquistas sociais e politicas que a gente teve no brasil nos últimos 12, 13 anos, nos quais a gente teve um governo de esquerda no país”, definiu.



Mainfestolondresporricardozagotto

Imagem da organização / Ricardo Zagotto 


Pela Europa


Brasileiros que moram em outras cidades na Europa também manifestaram seu apoio ao governo e criticaram o impeachment. Em Paris, o protesto reuniu um grupo de 200 pessoas e já é o terceiro em menos de um mês na capital francesa. Em Portugal, a mobilização aconteceu em frente à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde terminava na quinta-feira o seminário que reuniu líderes políticos brasileiros como José Serra e Aécio Neves para discussões sobre a Constituição e a rise.

Em menos de duas semanas será definido através de votação na Câmara dos Deputados a possível abertura do processo de impeachment da presidente.