25 °C
Notícias

Uma em cada cinco escolas do Secundário em Londres está sem capacidade de receber novos alunos

|


Ensinomediolondres


(LONDRES) - Da redação - O número de escolas secundárias com lotação máxima Londres é grande. De acordo com os cálculos das autoridades, um em cada cinco escolas de ensino secundário em Londres está com as inscrições completas ou mesmo acima de sua capacidade, tornando estas instituições na capital as mais superlotadas no país, de acordo com dados divulgados na terça-feira (1).


Eles mostram que 19,6% das escolas secundárias em Londres estão com inscrições esgotadas (1,1%) ou acima de sua capacidade (18,5%), à frente daquelas instituições no Sudeste em 18% e no West Midlands em 17,2%.


Os números, obtidos pelo candidato a prefeito do partido trabalhista Sadiq Khan, mostram grandes discrepâncias entre os diferentes bairros. Em Kingston-upon-Thames e Redbridge, metade das escolas do colegial está dentro ou acima da capacidade.


Em Kensington & Chelsea, Merton, Tower Hamlets, Haringey e Wandsworth o número é de 36%, enquanto Hackney, Newham e Lambeth não enfrentam os mesmos problemas.


O levantamento do The House of Commons Library foi divulgado para coincidir com o National Offer Day, data em que as famílias tomam conhecimento se seus filhos ganharam uma vaga nas suas escolas de Ensino Médio favoritas.


Algumas organizações educacionais que estão sentindo o aperto em suas vagas tiveram de converter espaços de música e bibliotecas em salas de aula bem como a instalaram, provisoriamente, em playgrounds e em campos de jogos.


Mr. Khan, que está concorrendo ao cargo de próximo prefeito da capital inglesa, disse que "a abordagem dos Tories simplesmente não está funcionando e está criando uma crise nas vagas das escolas em Londres.”


"Os pais não se preocupam com as fronteiras entre bairros de Londres, eles só querem saber se o seu filho vai conseguir um lugar em uma boa escola nas proximidades, em uma classe de 30 ou menos pessoas”, acrescentou.


Boris Johnson, atual prefeito da cidade, criou uma unidade para novas escolas para Londres em 2012 com o objetivo de estabelecer dezenas de escolas gratuitas em toda a capital, mas ainda não conseguiu produzir o número de lugares necessários para lidar com a crise.


Os estudantes de Londres devem ser os menos prováveis no país a obter uma vaga em suas escolas secundárias favoritas. Especialistas do segmento da educação previram que mais de 28 mil crianças de 11 anos da capital inglesa também não vão ter a sua primeira opção de escola aceita.


De acordo com a Prefeitura, a demanda por vagas nestas instituições escolares tem expectativa de um aumento de 105.000 em 2025, enquanto serão necessários cerca de 60.000 novos lugares em escolas primárias.


Como alternativa e prevenção, os pais estão registrando seus filhos em escolas particulares a partir de seis anos de idade em uma tentativa de prepará-los para exames de admissão da escola secundária, segundo fontes de uma agência de tutoria.