2 °C
Esporte

Fla vence Flu no Mané Garrincha na Capital Federal

|

Flaflu21

Clássico fora do Maracanã foi marcado pela forte chuva que caiu em Brasília 

Foto: Gazeta Esportiva/ Gilvan de Souza



(SÂO PAULO) Por Tiago Santos - O Flamengo bateu o Fluminense por 2 a 1 no estádio Mané Garrincha no último domingo (21). William Arão e Guerreiro anotaram os tentos do Rubro-Negro. Cobrando falta, Gustavo Scarpa descontou para o Tricolor das Laranjeiras. Com a vitória no Campeonato Carioca, o Flamengo chegou aos 10 pontos e é vice-líder do Grupo B. Com os mesmos 7 pontos do início da rodada, o Fluminense é apenas o quarto colocado do Grupo A.


O clássico FlaFlu, disputa carioca válida pelo campeonato estadual, foi jogado em Brasília no estádio Mané Garrincha. O Maracanã, maior palco do futebol mundial, local de disputa de duas finais de Copa do Mundo, não sediou a partida devido ao show da banda internacional The Rolling Stones.

Os mais de R$ 2 milhões de renda bruta da partida podem disfarçar os 32.024 presentes no Mané Garrincha, menos da metade da capacidade dos 72 mil lugares de lotação máxima do estádio. A baixa lotação é refletida no preço médio desse jogo, na casa dos R$ 75, caro para os padrões do salário mínimo nacional.


Caminho tortuoso do futebol no Brasil

O futebol está sim se transformando, mas talvez não para melhor. No Brasil, ele possui sua estrutura na torcida, e a geral do Maracanã foi o maior expoente disso. Pode-se dizer que a “geral” morreu, não existe mais, foi demolida e substituída por cadeiras. O Estádio virou Teatro e o futebol brasileiro respira por aparelhos. Muitas vezes, esse show perde seu verdadeiro palco.


A CBF elege vários conselhos e comitês para repensar o esporte, a fim de fazer com que o Brasil volte a ser conhecido como país do futebol, tentando redimir o simbólico 7 a 1 da última semifinal do Copa do Mundo contra os alemães. Entretanto tudo isso parece ficar apenas no discurso. Quando um dos clássicos mais tradicionais do país, válido pelo campeonato estadual onde se localiza a sede da CBF, tem de mudar de Estado para ser disputado, algo está errado.


Embora o Estádio Mário Filho seja do Estado do Rio de Janeiro, o governo afirmou que não possuía condições para administrar o Maraca. Com isso, o Templo do Futebol foi terceirizado para uma concessionária formada pelas empresas AEG e Odebrecht Properties. Nem a Federação do Rio de Janeiro ou a Confederação Brasileira de Futebol intervieram ou alteraram a data, para que fosse disputado na capital carioca. Nem sequer o Engenhão, construído para o Pan de 2007, foi colocado em pauta.


Vale lembrar que no site oficial do Maracanã existe um manifesto da concessionária em parceria com Flamengo e Fluminense. "A Concessionária Maracanã, o Clube de Regatas do Flamengo e o Fluminense Football Club juntos vêm a público reafirmar o compromisso com a transformação do futebol brasileiro".