9 °C
Mundo

México 2016: A visita em que o Papa Franciso perdeu a paciência, falou em contraceptivos, e destacou a esperança

|

Papanomexico

(LONDRES) Por Natália Baffatto - O Papa Francisco encerrou sua visita ao México nesta quarta-feira (17) com a Santa Missa na Ciudad Juárez. A viagem que durou seis dias foi marcada por diversos acontecimentos.


Durante sua passagem pelo México, o papa fez fortes e impactantes discursos contra a corrupção, privilégios e pediu um futuro repleto de esperança, com homens honestos e justos, com o objetivo do bem comum. Entre suas declarações, disse que o narcotráfico é uma metástase que devora.


A jornada espiritual e cristã com seus fiéis mexicanos foi marcada pelo encontro do pontífice com a principal imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, nomeada de “Morenita” pelos peregrinos do país. Houve uma Santa Missa na Basílica de Guadalupe e a presença de Francisco diante da imagem da santa comoveu os fiéis.


O Papa não deixou de lado seu apreço pela juvetude. “Penso e ouso dizer que, hoje, a principal riqueza do México tem um rosto jovem; sim, são os seus jovens. É mentira que a única forma de viver, de poder ser jovem, é deixando a vida nas mãos do narcotráfico. Jesus nunca convidaria você a ser sicário”, declarou o pontíficie.

Francisco pediu que os mexicanos façam de seu país uma terra de oportunidades para que não haja necessidade de “emigrar para sonhar”.



O papa também fez declarações polêmicas em sua passagem pelo México. Ele disse que o empresário e pré-candidato às eleições presidenciais dos EUA, Donald Trump, “não é um cristão”. A resposta foi dada após um jornalista questionar o que ele acha de Trump propor a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México para vetar a imigração ilegal.



Normalmente calmo e caloroso, Francisco, acabou perdendo a paciência com um dos fiéis que o puxou com força, enquanto parava para saudar crianças durante sua caminhada próximo a uma multidão em um estádio. O papa, por consequência, acabou caindo sobre uma das crianças em uma cadeira de rodas e expressou seu desapontamento. Encarando a pessoa que o agarrou, ele elevou a voz e disse duas vezes em espanhol: "Não seja egoísta!".



Situação semelhante aconteceu com uma celebridade no México. A cantora Belinda, que viajou a Morelia para ver o pontíficie, entrou em uma área destinada a pessoas enfermas e com necessidades especiais. Enquanto segurava a mão de Francisco, ele retribuiu o gesto com um olhar de desaprovação, já que a ação foi vista como uma oportunidade inadequada de receber sua bênção.



O papa seguiu também para San Cristobal de Las Casas, onde fez um discurso com pedido de perdão aos povos indígenas, que durante anos e séculos sofreram marginalização e humilhações.



Para os casais, deixou a mensagem de esperança, de que “o mas é importante terminar o dia em paz”. Na quinta-feira (18), no voo entre México e Roma, Francisco falou aos jornalistas da possibilidade do uso de contraceptivos “como um mal menor”, já que o zika vírus impõe riscos a gravidez.






O pontífice afirmou também que “o aborto não é um mal menor: é um crime” e completou que é “eliminar um para salvar o outro” e fez uma comparação que tal atitude é obra da máfia.