14 °C
Brasil

Incêndios na Amazônia ameaçam tribo indígena que vive isolada

|

(LONDRES) Da redação - Enquanto o mundo discute como combater as mudanças climáticas na COP21, que está sendo realizada em Paris, incêndios florestais espalham-se pela região leste da Floresta Amazônica, alerta a organização Survival International, que luta pelos direitos dos povos indígenas.



Os incêndios estão ocorrendo no norte do Maranhão, nas terras indígenas Caru, Awá e Alto Turiaçu. Segundo a ONG, o fogo ameaça um dos últimos povos isolados do planeta, o Awá, que depende totalmente da terra para sobrevivência. A Survival International denuncia que os incêndios são provocados por madeireiros ilegais, como represália aos esforços de povos indígenas de manter seu território.



“Cerca de 100 Awá vivem isolados na região, outros 350 mantêm algum contato com não indígenas. Eles podem ser aniquilados se os incêndios não forem apagados, mas as autoridades brasileiras até agora não tomaram medidas eficazes, abandonando os Awá e tribos vizinhas para combaterem os incêndios sozinhos”, afirma a organização.


A Survival International diz que no ano passado, após pressão de grupos ambientalistas, o Ministério da Justiça enviou agentes ao território Awá para expulsar madeireiros ilegais. Mas atualmente nada tem sido feito, acusa a organização. “O incêndio está descontrolado e os Awá cada vez mais desesperados e ameaçados”, afirma Sarah Spencer, especialista da ONG sobre Brasil.


COP21 é oportunidade para discutir questão indígena


No mês de outubro, um grande incêndio destruiu metade da Reserva Arariboia, no Maranhão, onde também vivem Awá isolados. A organização diz que as autoridades demoraram muito a agir e que, inicialmente, os próprios indígenas atuaram para apagar o fogo, assim como vem ocorrendo desta vez.


“A eclosão desse incêndio demonstra a importância de uma voz indígena mais forte na COP21. Enquanto líderes de países industrializados estão em Paris, as tribos enfrentam as verdadeiras consequências da destruição ambiental. A menos que algo mais seja feito para proteger as florestas dos Awá de madeireiros incendiários, um dos povos mais ameaçados do planeta, o ambiente que eles conservaram com sucesso por gerações serão destruídos”, diz o diretor da Survival International, Stephen Corry.