4 °C
Mundo

Oposição vence eleições legislativas na Venezuela após 16 anos

|

(LONDRES) Da redação - Pela primeira vez em 16 anos, a oposição conquistou a maioria das cadeiras na Assembleia Nacional da Venezuela, após domínio dos socialistas desde 1999, quando Hugo Chávez venceu as eleições presidenciais.


O resultado representa uma grande derrota para o chavismo e o presidente Nicolás Maduro. O Conselho Nacional Eleitoral, responsável pela apuração dos votos, anunciou após mais de 90% dos votos apurados, que a Mesa da Unidade Democrática (MUD) conquistou 99 das 167 cadeiras do parlamento.


O Partido Socialista Unido da Venezuela (Psuv) ficou com 46 vagas, enquanto outras 22 ainda precisam ser definidas. Maduro reconheceu a derrota. “Vendo esses resultados viemos com nossa moral, nossa ética, reconhecer esses resultados adversos, aceitá-los e dizer a nossa Venezuela, que triunfou a Constituição e a democracia”, discursou.


O presidente, no entanto, criticou os ganhadores: “Venceu uma contrarrevolução, que impôs seu cenário, sua guerra”. A oposição disse estar confiante de que conquistará ao todo 112 cadeiras. Caso isso ocorra, a MUD afirmou que será possível aprovar leis que “permitiriam a libertação de prisioneiros políticos e reverter indicações do Judiciário feitas pelo governo atual”.


"Os resultados são como esperávamos. A Venezuela venceu. É irreversível", publicou no Twitter Henrique Capriles, principal figura da oposição e ex-candidato à presidência. Cerca de 20 milhões de venezuelanos foram às urnas para eleger os novos parlamentares. A votação transcorreu sem grandes incidentes.


Apesar da derrota, o Psuv manterá forte representatividade no cenário político, pois controla muitos municípios. Segundo analistas, as eleições foram um referendo antecipado para Maduro, que sucedeu a Chávez após sua morte em 2013. O mandato do presidente vai até 2019.


A MUD afirma que os socialistas destruíram a economia e reprimiram a liberdade de expressão. Os chavistas afirmam que a Revolução Bolivariana mudou a vida dos mais pobres na Venezuela.



Para os líderes da oposição, a vitória marca o início do fim do chavismo. Especialistas dizem que a péssima situação econômica do país foi um dos fatores fundamentais para a derrota do governo.