14 °C
Saúde

Happy Holidays, festas felizes- A importância dos amigos

|

fim de ano

(LONDRES) Por Marta Pires - O mês de Dezembro traz consigo celebrações familiares e religiosas. Este é um mês de convívio com os mais próximos, e sobretudo com a família. Muitos jantares e reuniões de amigos e trocas de prendas marcam a celebração de mais uma época festiva.


Muitos de nós a viver no Reino Unido, estamos longe da família de origem e dos amigos com que crescemos e fomos à escola. Alguns de nós terão a possibilidade de passar a época festiva com a família, de viajar à terra natal, outros passarão à distância com a sua família mais próxima e/ou amigos.
Ao vivermos noutro pais criamos laços de amizade, que dada a nossa distância da família do país de origem, são mais fortes. Muitos destes novos amigos tornam-se a chamada ‘família de escolha’, têm na nossa vida a função de família pois são as pessoas com que escolhemos partilhá-la sem ligações de sangue.


Nesta época ponho-me a reflectir sobre a importância dos amigos e dos laços de amizade que criamos quando estamos fora do nosso país. Os amigos dão saúde emocional e criam bem-estar! Criar num pais estrangeiro uma boa rede social de amigos e conhecidos está directamente correlacionado com o nosso bem-estar emocional, com um sentimento de pertença um grupo e percepção de apoio.


Todos sabemos que cidades como Londres, com uma imensa diversidade cultural e com milhões de pessoas, podem gerar um sentimento de isolamento. Quanto maior a cidade, eis o paradoxo, maior a probabilidade de nos sentirmos sozinhos e isolados.


Para todos os que estão fora este é um sentimento normal, que pode ser ultrapassado à medida que nos vamos inserindo na comunidade. Mas leva tempo, como sabemos não é todos os dias que fazemos melhores amigos ou encontramos pessoas com quem temos interesses em comum. Mas ao mesmo tempo todo o dia é uma nova possibilidade de fazer um novo contacto, que nunca se sabe poderá vir a ser uma nova amizade ou uma pessoa significativa na nossa vida.


Eu gostaria que fizesse uma lista mental destes amigos que tem, os mais próximos (quase como família) e os outros que também participam na sua vida. E dedicasse este mês à celebração destes amigos desta família de escolha que tanto carinho lhe dá, apoio quando precisa, companhia para festa e copos, ou alguém a quem pode ligar para dar risada depois de mais um dia cinzento, tão característico desta terra ou mesmo para chorar e partilhar dias menos fáceis!


Vamos celebrar estas amizades, todas elas, neste mês em especial. A próxima sugestão que coloco é comunicar as pessoas significativas na sua vida o quanto elas são importantes, o quanto fazem a sua vida bem melhor.


Estas comunicações podem ser directas e verbais, ou escritas em postais, mensagens escritas ou emails. Nesta época muitos compram prendas como forma simbólica de mostrar amor - óptimo!


Mas porque não oferecer uma prenda diferente este ano? Oferecer uma experiencia consigo, passarem tempo juntos a fazerem algo que gostam, tão simples como isso. Pode sempre tornar-se numa aventura, num jantar, num café, num cinema, numa aula de dança, numa viagem, numa ida ao teatro ou exposição, num passeio pelo parque com chocolate quente e uma boa conversa, ou um drink de Mulled wine. Ou oferecer ao seu amigo/a uma oportunidade única, algo que saiba que eles vão gostar muito: um pão especial, um mel, uns queijinhos, um café ou chocolate super especial. Seja criativo.


Vamos celebrar as amizades este mês, sobretudo as amizades tão únicas e especiais que criamos quando estamos a viver noutro país, vamos celebrar a nossa família de escolha!