8 °C
Europa

UE destinará 3 bilhões de euros para Turquia conter fluxo de refugiados

|

Foto 3

(LONDRES) Da redação com O Globo - Líderes da União Europeia (UE) e a Turquia chegaram a um acordo inédito para conter o enorme fluxo migratório que tem entrado na Europa através do território turco. Reunião em Bruxelas definiu que o bloco enviará € 3 bilhões a Ancara e concederá benefícios ao país.
A Turquia tenta há anos entrar para a UE. Em troca do dinheiro, o país reforçará suas fronteiras com o bloco, com o objetivo de diminuir a entrada de imigrantes e refugiados.


Apesar da crise migratória ter ganhado mais destaque na mídia desde que o número de refugiados que chegam na Europa aumentou, a Turquia e países que fazem fronteira com a Síria já receberam milhões de pessoas que fogem da guerra.


A UE prometeu reabrir ainda neste ano as negociações de adesão da Turquia ao bloco, desejo antigo do presidente Recep Tayyip Erdogan. A Comissão Europeia financiaria € 500 milhões, e o resto viria dos países-membros.


Além disso, a exigência de visto para cidadãos turcos entrarem na UE seria suspensa. Por outro lado, países da UE ganham o direito de deportar para a Turquia imigrantes ilegais que não estejam qualificados a asilo, num sistema rápido de readmissões — acordo semelhante ao que os turcos mantêm com a Grécia.


A previsão é de que até o fim do ano o número de refugiados que chegaram na Europa alcance 1,5 milhão. O governo turco exigiu receber a quantia em 12 meses para aumentar o patrulhamento no Mar Egeu, por onde centenas de milhares de pessoas atravessam perigosamente rumo à Grécia.


Segundo a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, os principais pontos do plano de ação envolvem “substituir a migração ilegal pela legal e melhorar a situação dos refugiados dentro da Turquia.”